Diário de um Magro

por  CARLOS ALBERTO

Porto Alegre - Partida


Terça-feira, 11 de Setembro de 2001

Último dia de trabalho. Saída da CGJ ao meio da tarde, com despedida da maioria do pessoal por telefone, sob o impacto dos atentados contra as torres do World Trade Center em NY, coração da América do Norte.

De manhã, após levar a Julinha ao Cultural e fazer a caminhada/exercício rotineira, fui ao Aeroporto reconhecer o acesso ao novo terminal, que, por coincidência, inicia a operar neste dia.

No horário conveniente, apanhamos a Julinha no Rosário e fomos todos para o Aeroporto, sem qualquer problema de acesso. Tive tempo de mostrar para a Gládis o retorno na confusão das obras em curso.

Na despedida, aquela ansiedade normal dessas ocasiões, todos, Gládis, Mana, Bruno, Julinha e eu, procurando conter a emoção. O Orpheu e o Asdrúbal haviam ficado em casa. Contiveram mais facilmente a emoção.

Vôo normal até Cumbica na linha POA/Paris, via SP. Vôo atrasado para Madrid: prevista a saída às 22h30min, efetivada às 23h.

Também normal o vôo SP/Madrid, com previsão de nove horas e meia de duração, e efetivação nesse tempo, com chegada ao destino às 13h, horário local. Dormi um pouco durante o vôo.

A região do Aeroporto de Barajas é muito feia, de aspecto lunar, paisagem seca. Experimentei pela primeira vez na Europa orgulho pela exuberância inigualável da natureza na amada Pindorama, onde os sabiás cantam mais bonito, a despeito de tudo.

Controle de passaporte pela polícia espanhola muito demorado e confuso nos diversos guichês, com exceção para o guichê reservado aos espanhóis e cidadãos da UE.

Antes de los Arcos - Vestígio de Construção Celta