Carta aos Amigos

por Vera Traversa

Queridos amigos

Como estão??? Depois de umas férias bem pequenas na Espanha de 2 meses estou de volta -:) Muito feliz!!!

Na verdade não foram bem férias, fui fazer o Caminho de Santiago a pé. É uma peregrinação maluca, com malucos peregrinos caminhado por campos, estradas, montanhas, trilhas cheias de pedras, sobe e desce atrás de uma seta amarela , percorrendo uma distância de 800 km, e chegar à Catedral de Santiago e chorar muito. Só pode ser coisa de maluco!

Mas foi a maluquice mais incrível que fiz em minha vida. Uma experiência e tanto. Tão intensa, cheia de emoções, dificuldades, conhecer pessoas e lugagres diferentes. Muitas vezes bem duro, principalmente caminhar na chuva.

Foram 45 dias caimhando. Havia dias que acordava e não tinha a menor vontade de andar, e era preciso ir embora ( às 8:00hs da manhã todos tinhamos que sair do albergue) e caminhar mais uma etapa.

Dormir cada noite num albergue diferente, em camas beliches, com muita gente que nunca vi em minha vida....E os roncos então, nem se fala!! O acordar de manhã vinha sempre acompanhado de uma trilha sonora típica do peregrino: barulho de sacos plásticos, ziper do sacos de dormir e velcro. Este era meu despertador matinal!!

Tive que ter uma disciplina e tanto para manter a rotina do peregrino:

1- acordar bem cedo, até as 7:00hs ( eu era uma das últimas a leventar da cama, as 7:30 hs)
2- arrumar a mochila e sair do albergue
3- comer algo se tiver comprado no dia anterior, ou então achar uma bar no caminho
4-caminhar, caminhar e caminhar o dia todo, uma média de 20 km/dia
5-chegar no albergue, carimbar a credencial ( o documento oficial do peregrino)
6- Tomar banho ( quando tinha água quente, era uma festa!!!) muitas vezes o banheiro era para homens e mulheres. Privacidade!! nem pensar
7-Lavar as roupas, porque pra carregar pouco peso na mochila, tinha só uma muda de roupa)
8-Comer, ai que delícia. Nesta hora a fome era insuportável!
9-Planejar a etapa do dia seguinte a ser comprida
10-Dormir até as 10:00hs da noite. A hora em que fechava o Albergue.

Subindo em busca do vento

Para completar a rotina tinhamos mais alguns afazeres:

-farmácia ( para comprar medicamentos para curar bolhas, tendinites, dores pelo corpo inteiro, etc)
-banco, para trocar dinheiro
-ir nas "tiendas", lojinhas para comprar banana. yogurt, agua e comidas
-telefonar (isto qdo achava um telefone) para o Brasil, nestas alturas os meus familiares e namorado estavam de cabelo em pé, imaginando onde eu estava, se tinha acontecido algo, etc...

Um dos maiores divertimentos do peregrino era ir ao correio e mandar coisas para aliviar o peso da mochila. Vocês nem imaginam quanta coisa desnecessárias carregamos. Isso serve de lição para a vida! Precisamos de muito pouco para ser feliz.