Diário de Luiz Felipe

por  LUIZ FELIPE BRASIL SANTOS

6º. dia - 13/09/2000 (quarta-feira) - LOS ARCOS


Não dormi nem um minuto na noite anterior . Por isso, resolvi hospedar-me em um hotel aqui em Los Arcos. A jornada desde Estela não foi difícil. Saí de Estela às 6 h. e 30 min. , chegando em Los Arcos às 12 h. 10 min. , com várias paradas, especialmente em VILLAMAYOR DE MONJARDIN, para lanche. Após, uma longa extensão de 12 km, sem nenhuma vila, até Los Arcos. O sol se torna bastante quente, embora não queime. Não estou usando protetor e não cheguei nem sequer a ficar com a pele avermelhada.

Não encontrei hoje com os "três mosqueteiros" (Luiz Carlos, Ricardo e Márcio). Acredito que tenham seguido adiante, porque não estão em Los Arcos.

A maior parte da jornada, caminhei com Luís Fernando, um paulista, ex-engenheiro da Celesp, que hoje realiza perícias de impacto ambiental. Encontrei também com os jovens franceses, o inglês gordo e diversos outros peregrinos (um casal norte-americano, outro do Alaska, cinco italianos, vários espanhóis).

Junto à fonte de vinho, nas Bodegas IRACHE


Como já disse, a etapa não foi difícil, tanto que, após almoçar com Fernando, mais dois espanhóis e um alagoano (cujo nome não registrei), além de outro paulista (Ronald, procurador de justiça aposentado, que veio para a Espanha com Fernando, mas que não está conseguindo fazer o caminho a pé, por problemas nos pés), tentei tirar uma "siesta", sem êxito, entretanto.

A conversa durante o almoço estava bastante interessante porque tanto os espanhóis quanto Ronald conhecem bastante a história ibérica e pude desfrutar disso.

Após a "siesta" (frustrada), sai a passear (às 17 hs), tendo encontrado novamente os espanhóis e Fernando, além de algumas brasileiras.

Fui à missa, às 20 h 30 min, na Igreja de Santa Maria (séc. XVI), um belíssimo templo. Após, tendo jantado no hotel, me recolhi às 22 hs e tomei um Lexotan. Espero dormir esta noite. Amanhã serão cerca de 29 km a percorrer.