Diário de Luiz Felipe

por  LUIZ FELIPE BRASIL SANTOS

13º. dia - 21/09 - FRÓMISTA


Hoje a jornada foi fácil. Pouco mais de 24 km. . Tomei um lauto café da manhã no hotel e saí às 08 h e 45 min.. Logo depois da saída da Castrojeriz tive que enfrentar a subida de uma grande meseta. Fiz aos poucos, por etapas, com o quê a escalada não foi difícil. Depois, foi enfrentar a descida, mais perigosa, em razão das pedras soltas. Daí em diante, uma grande planície, com leves elevações.

Depois de fazer uma parada em Itero de la Vega, para descansar, cheguei a Boanilla Del Camino, onde almocei, às 13 h e 15 min. No restaurante, encontrei com um casal de brasileiros (paulistas, para variar) que faz o Caminho de bicicleta. Cruzei com não mais de 5 peregrinos em todo o dia, o que fez a jornada bastante solitária. Aliás, parece que essa vai ser a tônica daqui em diante, uma vez que todos os conhecidos do Caminho, ou ficaram para trás ou se adiantaram (alguns de táxi ou ônibus).

El Burgo Ranero


Cheguei em Frósmita às 15 h e 15 min . Não achei nada especial na cidade, que se destaca apenas por suas duas igrejas : San Martin (séc. XI) e San Pedro (séc. XV/XVI). No mais, parece, como quase todas, uma cidade fastasma.

À noite, jantei na "Mesón Los Palmeros", um surpreendentemente luxuoso restaurante, onde eu era o único cliente. Uma demasiadamente atenta garçonete não me deixou comer tranqüilo.

Estou levemente resfriado (a combinação de vento frio e suor faz isso quase inevitável).

Amanhã a jornada será ainda mais fácil. Pouco mais de 19 km até Carrion de los Condes. O dia hoje esteve muito bom: bastante sol, embora frio pela manhã.