Planejamento

por Zerob Peregrino

Toda uma etapa de planejamento é necessária para tudo que se faça na vida, que dirá para cumprir o longo percurso do Caminho de Santiago. Um projeto foi elaborado, procurando antever todos os detalhes necessários, desde a etapa de preparação, até a viagem, propriamente dita. Os principais ítens do projeto são:

O Treinamento


Pedalar cerca de 850 km num período de aproximadamente 20 dias, considerando uns 2 dias de paradas voluntárias ou involuntárias, corresponde a um percurso médio diário de 40 a 45 km.

De acordo com os manuais de cicloturismo, um treinamento correspondente a 2/3 do percurso médio diário, com uma frequência de 3 a 4 dias por semana, e por um período de 3 a 4 meses, é considerado satisfatório.Esta é a meta mínima de treinamento que se pretende realizar, associada a exercícios físicos adequados.

Porém, como os participantes já tinham por hábito pedalar com semelhante frequência, bastou adequar os treinos às condições futuras, pedalando em todo tipo de terreno, e, nos últimos meses, equipando as bicicletas com os alforges carregados de garrafas plásticas cheias de água, para simular peso.

Procurou-se alterar treinamento em longos trechos de subida, para treinar força, com trechos planos para treinar resistência ao giro.

O Roteiro


Foi elaborado um roteiro detalhado que previa desde à saída do Rio de Janeiro até o retorno, que resume-se:

 Rio-Madrid de avião
 Madrid-Saint Jean Pied de Port em trem
 de Saint Jean Pied de Port a Santiago (o Caminho) em bicicleta
 depois de Santiago de Compostela, continuou-se pedalando pelo litoral da Galícia até Pontevedra
 Pontevedra-Madrid em trem
 e, por fim Madrid-Rio de avião.

Detalhou-se a etapa de bicicleta, por ser o motivo maior da viagem, sem a obrigação de seguir fielmente o planejado, dando margem ao imprevisível e ao inesperado, deixando o próprio Caminho servir de guia. 

A Bicicleta


José Roberto optou por uma mountain bike de 21 marchas, de primeira linha, com suspensão dianteira, enquanto que Aurelio resolveu partir com uma bicicleta tipo reclinável, também de 21 marchas, suspensão, ambas equipadas com alforges, computador de bordo, sinalizador traseiro e bolsa de ferramentas.

Cada um carregava um kit contendo: câmara extra, ferramentas, elos de corrente, caramanholas, cadeado de segurança, capacete, luvas de ciclista, óculos de ciclista, sapatas de freio, cabos, pilha para sinalizador, extensores e braçadeiras.

Durante o caminho foi necessário adquirir lubrificante.

A Bagagem


A bagagem deve ser composta apenas de ítens extremamente essenciais, devendo pesar entre 10 e 12 kg e ser capaz de ser completamente armazenada nos alforges da bicicleta.

O ideal é que sobre espaço nos alforges para que durante o percurso sejam carregados ítens de alimentação, livros e outras lembranças de pequeno peso.

É claro que o peregrino vai precisar lavar algumas peças de roupa durante o percurso - todos fazem isto e existe lugar apropriado nos refúgios. É importante levar vários sacos plásticos para acondicionar tudo e procurar ter um mínimo de organização, reservando lugares para cada coisa, o que facilita em muito a operacionalidade da viagem.

Sugere-se a seguinte bagagem mínima, além do kit para bicicleta citado no ítem anterior:

  • KIT SAÚDE: composto em parte por necessidades individuais, porém, sugere-se alguns ítens básicos como analgésico, gel para dor muscular, complementos vitamínicos, aspirina, esparadrapo, band-aid, mertiolate e soro fisiológico.

  • KIT HIGIENE: escova de dente, creme dental, saboneteira c/ sabonete, barbeador, giletes, toalha pequena, desodorante, creme hidratante, shampoo-condicionador, cortador de unha, pente, fio dental, cotonetes, protetor solar e papel higiênico.

  • KIT VESTUÁRIO: tênis, chinelo, meias (4), calça jeans, cinto, moleton, short, bermudas (2), cuecas (4), bermudas ciclista (2), camisas ciclista (2), camisetas (4), sunga, casaco, capa (anorak), relógio, óculos escuro.

  • KIT UTENSÍLIOS: caderno anotações, caneta, porta dinheiro, canivete suiço, maquina fotográfica, filmes e saco de dormir.

  • KIT DOCUMENTOS: carteira identidade, motorista, passaporte, cartões de crédito e xerox de tudo.

O Orçamento


É muito prático já adquirir com antecedência alguma quatidade de moeda estrangeira (naquela ocasião compramos pesetas e francos). Hoje, deve-se partir com uma quantidade de Euros, inerente às necessidades individuais e dinâmica de gastos.

Isto é uma coisa muito pessoal. Cada um sabe o quanto gasta.

Pode-se dormir nos refúgios que de maneira geral são bem limpos e razoavelmente confortáveis ou pode-se dormir em hostais de preço acessível.

Pode-se comer pratos caros em bons restaurantes, ou pode-se optar pelo "menú del peregrino", servido em vários restaurantes no Caminho com um preço especial para os peregrinos que apresentarem suas credenciais, ou "menú del día", que é bem barato, boa qualidade e grande quantidade. 

Cruzamento do Caminho de Santiago com rodovia