Peregrino Walter Jorge

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Peregrinação no Brasil - 34 - Peregrinação a Bom Jesus da Lapa
Walter Jorge

            Em artigos anteriores falamos sobre as Romarias dedicadas ao Padre Cícero, carinhosamente chamado de “Padim Ciço” situada em Juazeiro do Norte, uma outra dedicada a “Bom Jesus de Pirapora” em S. Paulo, bem como outras de fundo religioso como o “Caminho da Fé”, “Passos de Anchieta” e o “Caminho do Padre Ibiapina”. Dando continuidade a essa série de artigos, abordaremos a “Romaria ao Santuário de Bom Jesus da Lapa” localizado em uma imensa gruta nas barrancas do rio São Francisco no interior da Bahia.

Bom Jesus da Lapa

            A cidade de Bom Jesus da Lapa é um Santuário e centro de peregrinação, encontra-se localizado em uma gruta, situada no morro de Bom Jesus da Lapa que tem 90 metros de altura e seis grutas, sendo a mais conhecida a Gruta do Bom Jesus, diante da qual fica o lago Esplanada da Gruta no Município de Bom Jésus da Lapa, sudoeste da Bahia. A cidade de Bom Jesus da Lapa é um dos maiores exemplos da fé cristã no Brasil, ficando somente atrás do Santuário Nacional de Nossa Senhora da Conceição Aparecida – Padroeira do Brasil – localizada em São Paulo. O município abriga o Santuário do mesmo nome, lugar de romarias há quase trezentos anos.

Vista da cidade de Bom Jesus da Lapa, ao fundo o rio São Francisco

             O período de maior movimentação ocorre entre julho e setembro. Nessa época mais de 700 mil pessoas visitam a cidade. A primeira romaria – da Terra ou das Missões – começa em julho, quando os peregrinos da região se dirigem ao Santuário. Já a romaria ao Bom Jesus – a maior delas – reúne milhares de pessoas a partir de 20 de julho. A novena começa no dia 28 e tem o seu ponto alto no dia 6 de agosto quando é consagrado o Santo Padroeiro do Município.

Sua História

            A região de Bom Jesus da Lapa fazia parte da sesmaria de Antonio Guedes de Brito (o Conde da Ponte), documentos de Paratinga já em 1663 se referem ao povoado. Mais foi em 1691 que o pintor português Francisco de Mendonça Mar, peregrinos para uns, andarilho para outros, surgiu no local e descobriu um morro à margem direita do rio São Francisco e implantou a devoção ao Bom Jesus Crucificado e à Virgem da Soledade. Nas redondezas do lugar existiam alguns currais de gado e empregados do Conde da Ponte.

Entrada de uma das Grutas

            A origem de Francisco Mendonça Mar permanece cheia de incertezas. Sabe-se que nasceu em Portugal, em 1657 e era filho de um ourives de Lisboa. Exerceu a profissão do pai, sendo ourives e pintor. Aos vinte anos de idade, por volta de 1679, chegou a Salvador na Bahia, onde se estabeleceu como ourives e pintor.

Igreja de Bom Jesus da Lapa situa no interior de uma gruta

            Não se sabe ao certo o que levou a peregrinar pelo sertão baiano, que naquela época, 1689, era extremamente perigoso. Relatos dão conta que em 1688 ele fora encarregado de pintar o palácio do Governador Geral do Brasil na Bahia. Não recebeu o pagamento; foi levado à cadeia, com dois de seus escravos. Na ocasião de sua captura sofreu muitas humilhações de insultos e lesões corporais. Em 1689, um ano após a sua prisão. Mendonça Mar assiste a pregação do padre Jesuíta Antônio Vieira. As palavras do padre penetraram a fundo no seu coração já abalado pelos últimos acontecimentos. Nos sermões de Vieira soava a triste história que se deu ao fim à jornada de Jesus. Foi como um encanto, a vida do português jamais seria a mesma.
           
            Mendonça Mar tinha por esse tempo uns trinta anos, distribuiu os seus bens, fez-se pobre e andou pelo sertão vestido de um grosso burel e carregando uma imagem de Bom Jesus. Caminhou cerca de duzentas léguas por entre tribos de ferozes índios canibais, esteve exposto aos perigos das onças e outros animais selvagens que abundavam nas florestas virgens do sertão. Segundo outros relatos, Mendonça Mar, homem, tinha fugido e vinha fazer penitência, implicado que estava em um crime cometido na região de Salvador.

Morro onde fica localizada a Gruta de Bom Jesus da Lapa

            Em 1691, Francisco Mendonça Mar descobre o morro que viria a ser o Santuário de Bom Jesus da Lapa. Estabeleceu-se numa das grutas do penhasco calcáreo de 90m de altura, próximo às barrancas do rio São Francisco e dedicou-se a uma atividade missionária, levando uma vida solitária e abrigando peregrinos e doentes. Regressou a Salvador, onde foi ordenado sacerdote em 1706.

            Conforme a tradição, iniciou-se nova fase da vida do frei Francisco Soledade (nome que assumiu) estabelecendo o culto da imagem de Cristo Crucificado, ocupou os aldeamentos deixados pelos jesuítas expulsos e, junto com mais de 30 padres, evangelizou toda a redondeza, indo pregar até em Goiás.

            O ermitão faleceu em 1722 e a lapa, verdadeira igreja natural, tornou-se centro de intensa devoção, em toda a região do São Francisco, principalmente nas festas dedicadas ao Senhor Bom Jesus, de 28 de julho a 8 de agosto.

            Além do tumulo do sacerdote e de uma replica de seu crucifixo, a gruta abriga milhões de ex-votos trazidos pelos peregrinos.

A Cidade

            A Cidade de Bom Jesus da Lapa começou sua existência à sombra do Santuário do Bom Jesus e na sua sombra cresceu e continua a crescer. Na data em que Mendonça Mar, chegou a este lugar, havia entre o morro e o rio São Francisco apenas algumas palhoças dos índios Tapuias. A elas no tempo do ermitão foram agregando-se mais alguns devotos, que resolveram fazer sua moradia perto do lugar, onde se achava a imagem do Senhor Bom Jesus. O próprio ermitão construiu junto ao Santuário, um hospital e um asilo para os pobres e doentes, dos quais cuidava. Assim começou a crescer ao lado do Bom Jesus um povoado, assumindo o mesmo o nome de BOM JESUS DA LAPA.

Moderna ponte sobre o rio São Francisco em Bom Jesus da Lapa

            Graças às constantes peregrinações que se transformaram em grandes e permanentes romarias de fiéis ao Santuário do Senhor Bom Jesus, os pequenos e pobres povoados da Lapa foi se desenvolvendo constantemente transformando-se em VILA em 1870, atingindo a categoria de CIDADE em 1923 e chegando a ser MUNICÍPIO em 1953.

            Em 13 de outubro de 1961, pela lei Municipal no. 105, ficou decretado o dia 04 de outubro feriado municipal em homenagem ao Fundador da Cidade – O Padre Francisco da Soledade. Esta data, 04 de outubro foi aceita, reconhecida e estabelecida como a data da fundação da Cidade de Bom Jesus da Lapa.

            O antigo hospital bem como o Abrigo dos Pobres veio muito tempo depois, em 1947 a ser transformado numa moderna fundação SESP, o bem equipado Hospital Carmela Dutra que vem cuidando da saúde do povo sertanejo que habita na suas cercanias.

                        Fontes consultadas: Prefeitura Municipal e outros.
 

Enviado por Walter Jorge
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003