Peregrino Walter Jorge

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Peregrinação no Brasil - 30 - Caminho da Luz
Walter Jorge

            Como informamos anteriormente, dividimos os Caminhos Brasileiros em três grandes grupos, os Históricos, os Religiosos e os Ecológicos. Em continuação e no propósito de divulgar os caminhos existentes no nosso país, trazemos para os nossos leitores mais um caminho que poderíamos dizer, contempla não só uma parcela de cunho histórico, como também religioso, sendo o seu grande forte a parte ecológica, pois, todo o seu trajeto está eivado de uma beleza impar.

Caminho da Luz

            O Caminho da Luz é um caminho localizado na zona da mata mineira, precisamente na divisa com o norte Rio de Janeiro e o sul do Espírito Santo, o mesmo presta-se para aqueles amantes de caminhadas contendo um toque de alpinismo, ou melhor, dizendo, saboreando um pouco de sua adrenalina. O seu trajeto é bastante acidentado, pois possuí uma grande variação de altitudes ao longo do mesmo entre Tombos (238m) e o alto do Pico da Bandeira (2.890m). A abertura do referido caminho deu-se no dia 14 de julho de 2001 e a partir dessa data, tornou-se um caminho misto de peregrinação religiosa, ecológica e histórica.

            O caminho para alguns é considerado mágico, não só pelas belezas naturais que encontramos durante o seu percurso, como pelo povo da região que passou não só a respeitar o caminho, como se orgulhar de fazer parte do mesmo, recebendo os caminhantes com aquele peculiar carinho, ajudando e prestando todas as informações solicitadas pelos mesmos.
           
            O caminho tem aproximadamente 195 quilômetros, saindo da cidade de Tombos (Portal de Minas), passando por Catuné, Água Santa, Pedra Dourada, Faria Lemos, Carangola, Caiana, Espera Feliz, Caparaó, terminando em plena serra no Alto do Caparaó, ao lado da Igreja de São Paulo o Apóstolo. O famoso pico da Bandeira encontra-se na proximidade, pois se situa em plena Serra do Caparaó em pleno Parque Nacional do mesmo nome. O caminho encontra-se todo demarcado e devidamente sinalizado.

            As distâncias aproximadas entre os diversos trechos do caminho são os seguintes:

 
Trecho
Distância (km)
  De Tombos a Catuné
24,70
  De Catuné a Pedra Dourada
19,25
  De Pedra Dourada a Faria Lemos
25,20
  De Faria Lemos a Carangola
22,85
  De Carangola a Espera Feliz
33,30
  De Espera Feliz a Caparaó
20,12
  De Espera Feliz ao Alto do Caparaó
33,95
  Do Alto do Caparaó ao Pico da Bandeira
18,10

              A semelhança dos diversos caminhos Brasileiros que copiaram o sistema do Caminho de Santiago na Espanha, o Caminho da Luz também adota fornecer aos caminhantes uma Credencial que deverá ser carimbada ao longo do Caminho, no final do percurso o caminhante receberá o Certificado de Caminhante da Luz na Pousada Serra Azul, em Alto Caparão.

Tombos

            O início da caminhada é na base da Cachoeira de Tombos, a 5ª maior em queda d´água do país, fica situada na divisa de Minas Gerais com o Rio de Janeiro, em seguida o caminhante passa pela antiga Fazenda Oliveira datada de 1845, de propriedade da família Vidigal, importante marco da época do Império, preservada com suas dezenas de dependências no estilo colonial, tendo ao seu redor uma das mais expressivas reservas da Mata Atlântica da região.

Tombos – Início do Caminho da Luz (Mauro, Gustavo e Albino)

            Em seguida o caminhante adentra-se à Mata do Banco, passando pela fazenda de Maurílio Fumian tomando a direção a Gruta Santa e da Gruta da Pedra Santa, cuja padroeira é Nossa Senhora de Lourdes, um local considerado de grande mistério para a ciência e para os religiosos.

            A referida gruta atualmente tem mais de 35 metros de altura e 1.200 m2 de área, sendo que, a seu lado, outra grande gruta de aproximadamente 400 m2 está em formação, já quase se fundindo à original. O maior enigma da Gruta Santa de Catuné é que as pedras que caem de seu teto e laterais, fazendo com que  mesma aumente de tamanho, caem e desaparecem sem que ninguém veja, não havendo até hoje uma explicação para tal fenômeno.

Pedra Dourada

            No segundo dia, o destino é Pedra Dourada, o caminhante passa pelo Balneário da Comunidade da Igrejinha e, dali, segue-se pelo Lombo do Burro, passando pelo Vale do Silêncio, que proporcionando uma visão esplendorosa das montanhas, encantando o caminhante que ali não consegue deixar de parar para observar a sua beleza. Do alto da montanha que abriga o Santuário da Água Santa, é possível avistar todo o vale e beber da água fria e cristalina que jorra de dentro das pedras.

            Continuando, o caminhante ruma para o Alto da Jacutinga (aproximadamente 1.058 metros de altitude), iniciando, então, uma descida que duram dois dias (estendendo até Carangola). O caminhante pernoita em Pedra Dourada cidade que recebeu esta denominação por abrigar uma pedra que reflete a luz do sol, espalhando um tom dourado ao seu redor.

Cachoeira de Tombos

Faria Lemos

            Pela manhã, o caminhante toma o rumo de Faria Lemos, passa pela Pedra do Lagarto onde segundo a lenda, um velho índio entoava cânticos de louvor a natureza, produzindo uma concentração energética que atraia os nativos para a base da pedra com a finalidade de receber os benefícios para o corpo e para a alma.

Pedra do lagarto

Pedra do lagarto

            Mais à frente encontra-se a bela Cachoeira Surpresa, local convidativo para o caminhante tomar um gostoso banho. A cachoeira surpreende seus visitantes, pois ali é comum a fluência de verdadeiros espetáculos da natureza, onde os raios do sol ao atravessarem as águas que descem do alto do paredão, formam vários arco-íris de uma beleza incomparável.     

            Faria Lemos, cujo padroeiro é São Mateus, é uma das menores cidades do país. Ali o caminhante encontrará um precioso tesouro, talvez o mais procurado pelos homens em todo o planeta: a PAZ.

Cachoeira Surpresa

Carangola

            Ao deixar Faria Lemos, o caminhante passa pelo Córrego do Inhame e pela Fazenda das Palmeiras, iniciando, então, a subida da Serra dos Cristais (chegando a 600 metros de altitude), assim denominada devido a abundancia de tais pedras no leito da estrada. Ao descer a serra, o caminhante passa pelas Fazendas Reunidas São Pedro e a partir desse ponto, é acompanhado pelo rio Carangola, que deu nome à próxima cidade de pernoite. A mesma está situada a 399 metros de altitude e é a maior da Região é conhecida como a Princesinha da Zona da Mata. Carangola tem Santa Luzia como padroeira em virtude de uma graça alcançada, em 1856, pelo Cel. Antônio Carlos de Souza, que, quando estava cortando uma pedra de moinho, teve seu olho atingido e lesionado por um estilhaço. Devoto de Santa Luzia. O Coronel prometeu que, se alcançasse à cura, proporia ser a Santa a Padroeira de Carangola..

Caiana

            Saindo de Carangola, o caminhante ruma para Caiana cortando uma serra de beleza fascinante, cuja visão abrange as montanhas rochosas de Minas Gerais, Rio de Janeiro e do Espírito Santo passando por um cenário adornado com extensos paredões de pedra repleta de bromélias, samambaias e avencas. Depois deste cenário de pura magia, o caminhante chega à sossegada Caiana, onde ira encontrar uma grande concentração de energia gerada pela diversidade dos minérios ali existentes, provenientes de suas minas de cristal, mica e pedras semipreciosas.

 

Espera Feliz

            Ao deixar Caiana, o caminhante anda pouco mais de uma hora até chegar em Espera Feliz, situada 748 metros de altitude, que recebeu este nome porque no passado, ali pousavam os tropeiros para saciar a sede, dar descanso aos animais e esperar a caça que ali ia beber água.

Caparaó

            Depois de pernoitar em Espera Feliz, a próxima parada é em Caparaó, passando antes por Pedra Menina, localidade que recebeu este nome em virtude da montanha ali existente, a qual, segundo a lenda, é uma jovem índia que preferiu a morte a ter que deixar um amor proibido, sendo por isso transformada em pedra. De Espera Feliz até Caparaó, a caminhada é quase toda efetuada em estrada plana, sendo que dali para frente, o caminhante começa a subir as serras que levam ao Alto Caparaó.

Pico da Bandeira na Serra do Caparaó

            Na chegada a Alto Paparão, encontra-se a Igreja de São Paulo Apóstolo, um chalé de cor azul que contrasta com a encosta das montanhas do Caparaó. A cidade está situada a 997 metros de altitude, é onde o caminhante recebe o último carimbo em sua Credencial e o Certificado de Caminhante da Luz. No município, está localizada a entrada pelo lado mineiro do Parque Nacional do Caparaó, criado em 1961, local onde abriga os Picos da Bandeira (2.890) e o do Cristal (2.790), bem como as nascentes das bacias dos rios Doce, Itabapoana e Itapemirim, além das belas cachoeiras e vales, bem como a grande variedade de espécies de animais e plantas, Após pernoitar em Alto Caparaó, depois de seis dias de peregrinação, o Caminhante da Luz pode partir para a conquista do Pico da Bandeira, que recebeu esta denominação em virtude de, por volta de 1859. Dom Pedro II ter determinado que fosse fincada uma bandeira do Império no pico mais alto da Serra do Caparaó.

Traçado do Caminho da Luz

            Com a finalidade de orientar os caminhantes, proteger e efetuar a manutenção do Caminho da Luz, foi fundada a entidade denominada de ABRALUZ – Associação Brasileira dos Amigos do Caminho da Luz, com sede em Carangola-MG.

            Fonte consultada:
            www.caminhodaluz.org.br
            E-mail: albinoalves@yahoo.com.br
            Tel: (32)3741-3445 e 3741-5909

            No próximo artigo abordaremos mais um Caminho Brasileiro.

            Aguardem.
 

Enviado por Walter Jorge
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003