Peregrino Walter Jorge

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Uma Boa Notícia
Walter Jorge
á estou ficando fã de uma coluna do site “O Portal Peregrino” do nosso querido José Roberto, e não poderia deixar passar em brancas nuvens a notícia transmitida pela “Radio Caminho”, quando o mesmo nos informou de algo que merece nossos “Comentários Peregrinos”, lá estava escrito:

“Refúgio de Peregrinos “Acácio & Orietta” apadrinhado por Paulo Coelho”.

Refugio de peregrinos “Acácio & Orietta” em Viloria de Rioja

Duas personagens que merecem não só nosso respeito como também um pouco de nossa atenção, vejamos o porque:
Paulo Coelho, escrito brasileiro, membro da Academia Brasileira de Letras, mundialmente conhecido, seus livros batem o record de vendagem ultrapassando a de um outro brasileiro, o nosso querido Jorge Amado, digo querido porque nasceu na nossa Bahia, local onde também nasci e me criei, terra abençoada por DEUS, como gostaria que Paulo Coelho também tivesse por lá nascido, os livros de Paulo Coelho só perdem em vendagem para a Bíblia.

Há muitos anos quando ainda não pensava em efetuar a minha peregrinação ao túmulo do Apóstolo Santiago, comprei o livro de Paulo Coelho intitulado “Diário de um Mago”, não li, devorei suas páginas, bem não tinha concluído a sua leitura reli de imediato, senti o fervilhar do meu pensamento, o sentimento de uma aventura tomou conta do meu ser. Caminhei em pensamento por aquelas paragens descritas no seu livro, travei batalhas memoráveis contra cachorros pretos e ferozes escondidos naquelas ruínas de Foncebadon, naquele momento pensei: - um dia efetuarei essa peregrinação; a chama da aventura que existe no meu interior foi mais uma vez acessa.

Durante a leitura do mesmo não existia na minha cabeça nenhum pensamento quer seja de cunho religioso ou místico, apenas pensava na aventura de peregrinar por terras estranha, o desconhecido me fascinava, nem de leve pensava se o mesmo era um livro de ficção ou uma realidade, naquele momento não eram assuntos a serem tratado, apenas o sabor da aventura era o ponto dominante.

O tempo passou, efetuei posteriormente minha peregrinação e na tranqüilidade do meu lar, após ter lido o livro e assistido o filme “O Código Da Vinci” do escritor Don Brown, não posso deixar de efetuar um paralelo no meu pensamento e me pergunto: porque quando o nosso Mago Paulo Coelho escreveu seu livro ninguém escreveu outros “Refutando”, “Quebrando”, “Desmembrando”, seja lá que adjetivo fosse! Seria bastante interessante, pois, dessa maneira teria batido o record sobre a Bíblia.

A outra personagem é a do Acácio da Paz, por se só o seu nome já diz algo a seu respeito, venho acompanhando por longos anos a sua vida, o seu perambular constante pelos diversos albergues do Caminho, compreendido por uns e muitas vezes incompreendido por outros, no entanto sempre o vejo procurando ajudar não só aos peregrinos que o procuram como também aqueles hospitaleiros que de uma certa forma o tivera não só como um simples peregrino, como efetuando trabalhos de voluntário, coordenador, administrador, ou simplesmente ajudando outros que desejavam conhecer o Brasil, esse imenso país que apesar de distar milhares de quilômetros da rota de Santiago, continua a fornecer um grande contingente de peregrinos que, com a sua alegria contagiante sabem dar aquele sabor colorido ao trajeto.

Com a implantação do Refúgio de Peregrinos “Acácio & Orietta” em Viloria de Riojo e com o apadrinhamento do mesmo pelo nosso Paulo Coelho, o Caminho de Santiago e conseqüentemente os peregrinos estão de parabéns, pois a cor verde e amarela mais uma vez encontra-se fazendo parte integrante da rota, é como se fosse um pedaço do nosso torrão natal na Espanha.

Parabéns a Acácio e Orietta.
Parabéns a Paulo Coelho.
 

Enviado por Water Jorge
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003