Peregrino Walter Jorge

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Bodegas 18 - Bodegas Martín Códax
Walter Jorge

            É bastante interessante um passeio pelas Bodegas na Espanha, além de trazermos para os nossos leitores conhecimento sobre as mesmas, bem como os produtos que fabricam (vinhos), nos fazem aguçar o nosso paladar e aparecer àquela vontade de tomar um saboroso cálice de um bom vinho espanhol.

            Para esse número escolhemos uma outra Bodega, não centenária como as Bodegas Riojanas S.A., as Bodegas López Hermanos S.A. e as Bodegas Pedro Domecq, no entanto uma Bodega tradicional da região da  Galícia, local onde se encontra a Catedral de Santiago de Compostela, são as  Bodegas Martín Códax.

Bodegas Martín Códax

Localização e sua história

            As Bodegas Martín Códax não é uma Bodega centenária, no entanto é uma das mais importante Bodega da Região da Galicia. Foi fundada em 1986 a vinte anos pela iniciativa de um grupo de vinicultores. Encontra-se situada na histórica cidade de Vilariño Cambado (Pontevedra), capital de Val de Salnés, berço do vinho albariño. As Bodegas Martín Códax apesar de ser relativamente nova, é considerada como um ponto de referência dentro do DOC “Rias Baixas”, possuindo grandes e modernas instalações seguindo um desenho que garante o processo de elaboração mais adequado para a obtenção de um vinho com pureza varietal em seus aromas primários.

            A Bodega possui um desenho vertical que utiliza o sistema de gravidade permitindo um perfeito processo da manipulação da uva, garantindo uma pureza varietal e os seus aromas primários. A fermentação se realiza em recipientes de aço inoxidável com a sua temperatura devidamente controlada. Sua atual capacidade de elaboração é de 2.200.000 garrafas/ano.

Região das Bodegas Martín Códax

Seus Vinhedos     

            Os seus vinhedos estão protegidos das inclemências continentais mediante uma cadeia de montanhas e encontra-se aberto para o oceano, reúne condições especiais de solo e clima úmido e suave sem grandes contrastes, o que vem a possibilitar um desenvolvimento perfeito do vinho Albariño. Tem uma superfície de vinhedo de 150 hectares e a variedade de cultivo é exclusivamente albariño. É a maior plantação própria de vinhedos de todas as bodegas desta Denominación de Origen.

            As uvas albariña nascem em cachos pequenos que não superam os 125 g de peso. Distingue-se dos outros tipos de uva pelo seu elevado nível de açúcar, conseguindo transmitir uma exclusiva frescura e personalidade aos seus vinhos. O fornecimento de uvas albariñas para a Bodega procede de suas próprias vinhas, o que garante a sua qualidade e pureza. O rigoroso controle na produção combina as técnicas vitivinícolas mais vanguardista (análise do solo, exames fitosanitário da videira e o acompanhamento do desenvolvimento da uva) com o conhecimento de efetuar o mais tradicional cultivo das uvas e um perfeito acompanhamento na sua fase de colheita.

Elaboração

            As extensas e modernas instalações da Bodega estão dotadas das mais avançadas tecnologia, otimizando assim o processo da elaboração de um vinho em que se destaca a sua pureza varietal com os seus aromas primários.

            Na Bodega são elaborados três vinhos, o Martín Códax, o Burgáns e o Organistrum. De todos eles o Martín Códax foi desde o início o nome reflexo do albariño da Empresa. As Bodegas também procurando efetuar o máximo aproveitamento das suas uvas, efetua a destilação do bagaço da uva, para obterem-se as tradicionais aguardentes Martín Códax branco, o de Ervas e o Torrado.

Deposito das barricas das Bodegas Martín Códax

Seus vinhos.

            MARTÍN CÓDAX – o referido vinho recebe o mesmo nome de um trovador galego do século XIII, que nas suas cantigas evocava o amor e a paixão pelo mar. As cantigas de Martín Códax são as mais antigas da tradição galaico-portuguesa e suas musicas originais ainda são conservadas. O manuscrito que as contém são conhecidos como “Pergaminho Vindel”, os mesmo encontram-se na Biblioteca Morgan de Nova York.

            BURGÁNS – é um albariño com uma moderna concepção de elaboração a partir de depósitos de características aromáticas especiais, seguindo um rigoroso processo em que a fermentação alcoólica se detem antes de sua finalização, obtendo-se dessa maneira um maior agarimo podenciando as espetaculares características de seu do varietal.

            ORGANISTRUM – é um instrumento medieval de cordas que os trovadores usavam para tocar durante os recitais poéticos que tinham lugar nas aldeias e vilas medievais próxima a Santiago de Compostela. O Mestre Mateo esculpiu em pedra no Pórtico da Gloria da Catedral de Santiago de Compostela.

            O vinho Organistrum é elaborado com as uvas que procedem de uma seleção dos parreirais orientados para o sudoeste e situados a 110 metros acima do nível do mar. A fermentação alcoólica é realizada em depósito de aço inoxidável com a temperatura controlada. A fermentação mais Láctica tem lugar em barris de carvalho durante três meses. Finalmente o vinho regressa aos depósitos de aço inoxidável durante sete meses para conseguir uma perfeita integração.

            GALLACIA – é o nome com que os romanos designavam a agreste província do noroeste da península Ibérica era povoada por milhares de assentamentos castrexos e celtas, hoje conhecida como Galicia. Nos últimos anos as Bodegas Martín Códax só pode obter três colheitas do gallacia, a de 96, primeiro colheita do albariño realizada em um dia histórico, a de 99 e a de 2002.

            Esta limitação deve-se ao clima úmido do mês de outubro não permitindo habitualmente que a colheita seja realizada com o seu completo amadurecimento, já que na maior parte do ano a podridão parda a destrói antes desse período. As condições climáticas do ano de 2002 em Val de Salnés foram ótimas para o processo de amadurecimento da videira em parcelas ideais, orientadas para o sul e com uma perfeita ventilação. Isto permitiu realizar a seleção a mão um mês depois da colheita habitual, obtendo-se aproximadamente uns 60% da uva com botrite cinérea.

Seus Aguardentes

            Além dos vinhos produzidos as Bodegas Martín Códax fabricam três tipos de aguardente com a utilização do bagaço das uvas:
                                  
            AGUARDENTE BRANCA – é uma aguardente utilizada com o método de elaboração através da destilação simples do bagaço das uvas seguindo o tradicional sistema de arraste de vapor.
            Grau alcoólico: 45º. VOL.
            Teste Visual: Possui uma cor clara, branca com tons prateado.
            Teste Olfativo: Recende com as características do bagaço com tons adocicados de fruta passificada.
            Teste gustativo: É bastante agradável na boca, ardente e estruturado e oferece retronasais que lembra a região da galicia.

            AGUARDENTE HERBAS – a sua elaboração é realizada mediante destilação conjunta do bagaço das uvas com ervas aromáticas.
            Grau alcoólico: 38º. VOL.
            Teste visual: Tem uma intensa cor amarela com cintilações douradas.
            Teste olfativo: Destacam os seus expressivos recendos a ervas do país e mais a frutas confeitadas.
            Teste gustativo: Na boca tem um sabor intenso, sedoso, com uma agradável doçura e extenso no seu final.

            AGUARDENTE TORRADA - obtém-se a partir da aguardente de ervas, com adição de açúcar caramelado.
            Grau alcoólico: 38º. VOL.
            Teste visual: Apresenta uma elegante cor amarelada
            Teste olfativo: No seu recendo dominam a sensação froiteiras muito ricas em matizes.
            Teste gustativo: É agradável na boca, suave, agarimoso e com um excelente equilíbrio e persistência.

Fonte: Bodegas Martín Códax.

Aguardem para o próximo número mais uma Bodega na Espanha.
 

Enviado por Walter Jorge
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003