Peregrino Walter Jorge

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Bodegas 11 - Val do Sanés
Walter Jorge

Em continuação a nossa série de artigos sobre o vinho na Espanha, falamos sobre a Região de Rueda, nesse número trazemos para os nossos leitores, mais uma região produtora de vinho, iremos abordar a região de Val do Sanés, falando sobre a sua História e sua Geografia, bem como sua Viticultura e Vinificação.

Espanha – principais regiões vinícolas

Val do Sanés

A região vinícola de Val do Sanes, está situada ao norte da cidade de Pontevedra e cortada pelo rio Illa. Aí começaram a ser produzidos vinhos com a cepa Albariño seguindo os preceitos atuais para a produção de vinhos brancos jovens: utilização de prensa pneumáticas de baixa pressão, controle rigoroso de temperatura durante a fermentação realizada e tanques de aço inoxidável. O uso do carvalho vem sendo testado de forma cuidadosa. Interessante é o fato de que muitos dos grandes produtores realizam a fermentação malolática completa, o que confere aos vinhos maciez, corpo e capacidade de envelhecer com complexidade. A acidez intensa dessa cepa garante o frescor dos vinhos. A designação Albariño garante que o vinho é 100% Albariño. Os vinhos Denominados Val do Sanés devem ter, no mínimo, 70% dessa casta. Assim, os melhores exemplares da DO são secos, com bom corpo, com aromas intensos e pungentes, frutados e florais e com retrogosto prolongado.

A casta Albariño diz-se ter sido trazida desde a zona de Rin, pelos monges a caminho de Santiago... Mas também é bem provável que a mesma casta tenha sido fruto da evolução das castas plantadas na Península quando da invasão dos Romanos, a verdade é que a Alvarinho, dá origem a alguns dos melhores vinhos do mundo e da Espanha, a mesma é a responsável pela D.O Rias Baixas.

Esta casta de grande complexidade aromática e que com o tempo em garrafa, adquiri mais expressão do seu todo, com estágio em inox, consegue-se tirar todo o seu potencial, sendo que com um leve estágio em madeira, ganha uns aromas diferentes e bem interessantes e complexos. A nós nos parece que na região da Galicia as experiências continuam com a utilização da madeira, enquanto que em Rias Baixas que há uns anos não eram nada, neste momento os resultados estão à vista de todos, com excelentes vinhos, cada vez melhores, e reconhecidos a nível mundial.

Rias Baixas surge como D.O em 1988 estendidas por 5 comarcas da província de Pontevedra, Val do Sainés com centro em Cambados e a maior de todas, Condado de Tea situada na margem direita do rio Minho desde Salvaterra até a fronteira com Ourense, o O Rosal na foz do rio Minho, Soutomaior entrou na D.O em 1996 e fica situada na ligação do rio Verdugo com a Ria de Vigo e Ribeira de Ulla entrou em 2000 e situa-se nas margens do rio Ulla.

Os produtores de vinhos de qualidade são numerosos. Alguns dignos de citação são Vilariño-Cambados (Martin Códax), Lagar de Fornelos (Lagar de Cerveras) e Pazo de Señorans (Albariños e Albariños Selección de Amada).

Fonte consultada entre outras: ABS – Associação Brasileira de Sommeliérs.

Enviado por Water Jorge
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003