Preparação do Peregrino a pé

Convide a um amigo a visitar este site
 
19 - TREINAMENTO
Walter Jorge
Após tomar a decisão de fazer o Caminho, o mais adequado é iniciar o quanto antes o treinamento. Realizando uma preparação bem feita, você poderá desfrutar melhor do muito que a peregrinação tem a lhe oferecer.

A filosofia do Caminho, seus aspectos espirituais, culturais e belezas naturais não devem deixar de ser aproveitados por motivos de cansaço, falta de informação ou problemas físicos decorrentes de uma má preparação.

Fazer o Caminho de Santiago não é fazer montanhismo. Ter experiência em montanhismo ajuda, porém não é necessário tê-la para fazer o Caminho. Procure aprender alguma coisa sobre caminhadas, antes de comprar o equipamento e de começar a andar.

Comece o treinamento realizando caminhadas de curta distância. Não adianta exagerar e percorrer dezenas de quilômetros em um dia e passar vários outros em estado de recuperação. Esta não será sua realidade no Caminho.

As primeiras caminhadas devem ser efetuadas de preferência em locais livres de poluição e poeira, pela manhã e/ou ao anoitecer. O corpo deve estar ereto durante a caminhada. A inspiração deve ser lenta, continua e profunda, em ritmos com a passada. A expiração sempre mais longa que a inspiração.

Aumente progressivamente a distância percorrida e se possível a constância do treinamento. Com o tempo, o ideal seria percorrer a quilometragem média das etapas do Caminho (20 a 30 km), durante dias seguidos, até a data do embarque para a Espanha.

A melhor maneira de preparar-se, é fazer caminhadas com mochilas relativamente leves, por percursos mais curtos e progressivamente ir aumentando o peso e a distância.

Treine utilizando diferentes tipos de pisos, pois no Caminho você caminhará por tipos bem diferentes de pisos. O asfalto e o cascalho (pedra britada) são os piores tipos de terreno para um caminhante.

Quando estiver próximo ao dia da partida e já houver adquirido todo o seu equipamento, realize caminhadas com a mochila carregada com aquilo que você considera imprescindível levar. Talvez o imprescindível não seja mais tão imprescindível quando você tiver a dura noção do peso.

A bota ou o tênis também deve ser amaciados. Como já comentamos, sapatos novos não combinam com caminhadas de longa distância. Aproveite para usar suas roupas de caminhada, afim de evitar surpresas desagradáveis por inadequação de equipamento.

Uma forma eficiente de treinamento é realizar caminhadas por trilhas montanhosas, carregando todo o seu equipamento, para que o corpo se acostume também com as subidas e descidas. Aproveite seu tempo nos feriados prolongados para caminhar dias seguidos.

Caso você não tenha a oportunidade de se preparar fisicamente para percorrer o Caminho, será o próprio Caminho o seu campo de treinamento. Não adianta se lamentar. O melhor a fazer é preparar a mente, fator não menos essencial que o preparo físico. Para tanto, aprenda a ouvir seu corpo, aprenda a sentir quais seus limites e comece devagar.

Recomenda-se também efetuar-se alguns exercícios de alongamento antes e depois de caminhar. Vejamos o que nos informa a professora de educação física a paulista Ana Paula Peron:

"Para se conseguir um bom resultado com a preparação física, não podemos esquecer o trabalho de alongamento. Abaixo relacionamos alguns benefícios atingidos com a prática de alongamentos:


BENEFÍCIOS DA PRÁTICA DOS ALONGAMENTOS


- REDUZ A TENSÃO MUSCULAR - PROMOVENDO O RELAXAMENTO DO CORPO;

- EVITA LESÕES MUSCULARES E ARTICULARES;

- PROMOVE MOVIMENTOS AMPLOS E SOLTOS;

- MELHORA A CIRCULAÇÃO DO SANGUE;

- AUMENTA A FLEXIBILIDADE;

- AMPLIA A MOBILIDADE ARTICULAR;

- FORTALECE LIGAMENTOS E TENDÕES.


"Para o peregrino, esta prática pode e deve ser realizada diariamente, antes, durante e depois da caminhada. Na preparação e principalmente no Caminho.

"Você pode escolher alguns movimentos mais específicos que alonguem, principalmente a musculatura anterior e posterior das pernas, pois é nesta região que o peregrino sofre uma sobrecarga de trabalho, portanto dê especial atenção às suas pernas.

"Nas figuras em anexo, às de no. 1 ao 8, são exercício para alongar a parte superior do tronco e braços. Estes exercícios são importantes para o peregrino que carrega sua mochila por todo o dia.

"No exercício 9 ao 23 são exercício para alongar a musculatura lombar, posterior e anterior das pernas e são extremamente importantes para relaxar e melhorar a mobilidade para as longas caminhadas.

"Experimente caminhar depois de uma seção de alongamentos, você vai ver que seus movimentos ficam mais soltos e leves e você se sente mais descansado.

Figuras explicativas:

ALGUMAS DICAS IMPORTANTES

- Faça os alongamentos dentro do seu limite e sem sentir dor;

- Procure relaxar, enquanto faz os alongamentos com suavidade;

- Mantenha sua posição de alongamento por, pelo menos, 20 segundos e sem fazer balanceios;

- Vá avançando lentamente sem se comparar com outras pessoas, procure atingir seus objetivos devagar;

- Respire naturalmente. A respiração é uma grande aliada do trabalho de alongamento e ela deve ser o mais natural possível;

- Não se esqueça de alongar os diferentes grupos musculares."


RECOMENDAÇÕES ESPECIAIS

O nosso corpo sente muito quando caminhamos com as mochilas, por isso recomendamos que as mesmas não devam exceder de 8 a 10 quilos, alguns informam não exceder de 10% do nosso peso. É necessário, não somente distribuir o peso dentro da mochila, como também treinar e preparar a musculatura lombar e a da chamada cintura escapular, especialmente devido ao nosso caminho que envolve subidas e descidas.

O peregrino deve ter fidelidade a seu sonho. Perceber que sua força de vontade já começa a ser exercitada antes mesmo dele colocar os pés no Caminho de Santiago. Conseguir o dinheiro e o tempo necessário para ausentar-se de seu país, deixar a família e afazeres cotidianos já fazem parte do Caminho que, afinal, tem inicio a partir da decisão de realizá-lo.

Normalmente, a média de tempo que um peregrino leva para caminhar desde a fronteira coma França até Santiago é de 28 a 35 dias. Normalmente, também, o período de férias é de 30 dias. Não adianta querer ignorar seu tempo disponível e tornar sua peregrinação uma operação aritmética onde o resultado é qualquer número absurdo de quilômetros por dia. A coisa realmente não funciona desta forma.

Ser capaz de caminhar uma determinada distância em apenas um dia ou dois na sua cidade é muito diferente de percorrer esta mesma distância seguidamente durante todos os dias, carregando uma mochila nas costas, até completar cerca de 800 km.

Além disso, é importante levar em consideração o tempo de viagem até o inicio do Caminho e o tempo de volta, sem esquecer que você não conseguirá chegar em Compostela e ir embora tranqüilamente no mesmo dia.

Reserve um tempo também para desfrutar de sua realização e de uma das cidades mais fantástica de todo o mundo. O melhor para quem não dispõe de tempo necessário para o percurso desde a fronteira é começar a caminhar de um ponto mais próximo a Santiago.

As lições do Caminho de Santiago estão geralmente nas pequenas coisas. Surgem como a luz que anuncia a chegada de mais um dia, ensinam velhos segredo a quem observa o vôo dos pássaros ou despertam a consciência daqueles que contempla o trabalho dos pastores.

O poder do peregrino não está no domínio da distância, mas na comunhão com tudo aquilo que o cerca. Aproveite ao máximo seu Caminho que será construído a cada momento, sem pressa, pois o que torna alguém um peregrino não é o simples deslocamento geográfico até uma Catedral, mas o aprendizado com as pequenas coisas que completam o seu dia a dia até chegar lá.

Uma pergunta que sempre surge é: "quantas horas de caminhada deveremos fazer diariamente?": Temos duas regras básicas a considerar:

1 - Não andar rápido demais: para podermos efetuar o caminho percebendo o que acontece ao seu redor tão diferente do dia a dia nas cidades, em que mal temos tempo para pensar em nós mesmos, o caminho é lindo e merece ser apreciado;

2 - Nem lento demais: lembre-se que você tem um objetivo pela frente. Devagar em demasia pode desgastar o seu entusiasmo e pode quebrar o seu ritmo de andar. No entretanto a escolha é sua.

A média da grande maioria dos peregrinos contatados, vária de 5 a 9 horas de caminhada diariamente, com várias paradas para descansar e contemplar a natureza e seus monumentos históricos.

O caminho lhe dá a oportunidade de sentir verdadeiramente a natureza, você é acordado pelo sol e não pelo relógio. Come quando sente fome, e não em horários pré-determinados. Caminha o tanto que o corpo deixa e dorme quando e onde se pode.

Nos dias de muito calor, é recomendado que você inicie a jornada o mais cedo possível (5 ou 6 horas da manhã) a fim de evitar as horas mais tórridas, além de dar oportunidade de você chegar mais cedo ao albergue e ver dobrada as chances de conseguir uma cama vazia, bem localizada e um banheiro ainda limpo. Outrossím irá permitir que você tenha tempo de lavar a sua roupa tranqüilamente.

Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003