Lendas e Curiosidades

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
ROLDÁN CONTRA FERRAGUT
Antes de chegarmos a Nájera o caminho beira uma pequena elevação chamada de “Poyo de Roldán” ou “Poroldán”, donde conta à lenda vivia o gigante muçulmano Ferragut, senhor de Nájera, descendente de Golias, que combateu e venceu os melhores guerreiros de Carlos Magno mantendo-os prisioneiros.

Segundo a lenda, Roldán aparece em Nájera para vingar os cavaleiros cristãos que Ferragut mantinha prisioneiro no castelo, subindo até uma elevação, tomou de uma grande pedra redonda pesando umas duas arroubas, mediu a distância e lançou-a com uma grande destreza, a pedrada atingiu de frente Ferragut, que estava sentado a porta de seu castelo sendo derrubado instantaneamente. Roldán dessa maneira conseguiu libertar todos os cavaleiros prisioneiros. Daí o seu nome de “Poyo” ou “Podium de Roldán”.

Nájera

Numa outra versão, contada pelo Arcebispo Turpín, que... Informaram a Carlos Magno que em Nájera havia um gigante descendente de Golias, chamado de Ferragut que tinha sido enviado pelo Emir da Babilônia das terras da Síria, à frente de vinte mil turcos para combatê-lo. Ele não temia nem lanças e nem setas e possuía uma força equivalente a quarenta homens fortes.

A lenda informa que Roldán pede permissão ao Imperador para lutar, e em lá chegando, desafia Ferragut para um combate. Uma batalha feroz se desenvolve, no início os dois estavam montados em seus cavalos que vieram a morrer no ardor da luta, continuaram o combate os dois pelejando a pé com lanças e espadas. Finalmente sem as suas espadas, lutam com os punhos e pedras até as tres horas da tarde.

Após várias horas de combate o mesmo é paralisado por solicitação de Ferragut para descansar, após acordarem, mantêm uma discussão sobre religião, ao cabo da qual fica resolvido que a verdadeira religião seria aquela do vencedor.

Voltando ao combate, os dois lutam com maior vigor, Roldán ataca Ferragut que apara o golpe e lança um contragolpe com a sua espada sobre Roldán, esse salta para a esquerda e apara o golpe com o seu bastão que se rompeu com a força do ataque permitindo o gigante conseguir derrubar Roldán que não podia de nenhum modo evadir-se daquela situação, pois se encontrava em baixo do gigante. Nessa situação invoca o auxilio do filho da Santíssima Virgem Maria e graças a Deus conseguiu erguer-se um pouco em baixo do gigante de modo a poder cravar o seu punhal no umbigo de Ferragut, seu ponto vulnerável, o qual ele mesmo havia inocentemente revelado a Roldán momentos antes da peleja.

O gigante sentindo-se ferido de morte invoca a seu Deus com voz nos estertores da morte dizendo: Mahoma, Mahoma, Deus meu, socorra-me que vou morrer... Desta maneira morreu o gigante o que vem a permitir que o exercito de Carlos Magno entre em Nájera e liberte os cavaleiros prisioneiros, tome a cidade e o castelo. Como toda boa lenda principalmente com referencia a Roldán e Carlos Magno, existem várias outras variações sobre a mesma.



 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003