Preparação do Peregrino a pé

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
6 - DINHEIRO – CUSTO DA PEREGRINAÇÃO
Walter Jorge
Os gastos básicos de um peregrino, estão divididos entre:

- passagem aérea;
- traslados internos até o local do início e final do Caminho;
- alimentação e contribuições nos refúgios.

Consideramos também importante que o peregrino leve uma quantia reserva para imprevistos. Procure levar de 20% a 30% da estimativa de gastos como reserva para imprevistos.

Deixe parte do dinheiro em dólares ou euros e parte em "travel checks". Não esqueça de guardar o seguro contra roubo ou extravio em local separado dos cheques. Troque os dólares e "travel checks" por euros , moeda atualmente usada nos países membros do Marcado Comum Europeu, uma parte de cada vez. Não se preocupe, pois há bancos ao longo do Caminho, principalmente nos povoados maiores. Através dos guias editados você poderá descobrir quais os povoados que tem ou não um ou mais bancos.

No entanto evite trocar pequenas quantias, pois existe uma "comissão mínima" que os bancos cobram, nesse caso você verá que a referida comissão será percentualmente alta para esse valor. Procure efetuar uma programação de seus desembolsos, pois você terá problemas quando o dinheiro (euros) acabar e não haver bancos nas proximidades e principalmente alguns bancos que podem recusar a trocar cheques de viagem. Outro problema é o horário dos bancos. Na Espanha os mesmos abrem das 9:00 às 14:00 nos dias úteis, alguns abrem até às 13:00 aos sábados, menos no mês de férias em agosto. Por outro lado é bastante desagradável você ter que interromper sua caminhada várias vezes, perdendo um precioso tempo para procurar um banco para efetuar o seu cambio, em vez de estar apreciando algumas das belezas que o caminho proporciona. Você poderá trocar o seu dinheiro no próprio aeroporto de Barajas em Madrid, pois existe agencia bancária no interior do mesmo.

Existem várias outras maneiras de trabalhar com o seu dinheiro, uns usam o "Visa Travel Money", você deposita aqui no Brasil os seus dólares em uma conta e recebe um cartão magnético com uma senha que funciona em qualquer parte do mundo. A vantagem é que a retirada do dinheiro pode ser efetuada a qualquer hora do dia, fora do horário bancário, atualmente existe caixas eletrónicas em quase 80% dos pueblos. Outros usam os "travel checks" em Euro para fugir a comissão bancária, cada peregrino tem uma maneira de trabalhar com o seu dinheiro, sendo todas válidas. Em caso de duvida, consulte ao gerente de seu banco ou de um banco com agencia na Espanha, ele poderá fornecer alguma outra sugestão.

Para aqueles que irão sair de SJPP, atualmente não há mais necessidade de levar francos, pois a França fazendo parte do MCE, usa a moeda em euros, tornando mais fácil a vida do peregrino, é aconselhável pernoitar no local saindo pela manhã bem cedo, ou seguir em direção a Hutto para pernoitar. Também é recomendável efetuar a compra de alguns mantimentos, pois, no referido trecho até a chegada a Roncesvalles não há "tiendas" para se comprar.

O peregrino está lá para caminhar e não para ostentar. Um dos aprendizados importantes que poderemos receber no Caminho é a capacidade de nos sentirmos satisfeitos com o essencial. Porém, o essencial, ou a quantidade de "dinheiro suficiente" é uma medida que depende fundamentalmente das necessidades e gostos de cada pessoa. Não há necessidade de exagerar!.

A maioria dos refúgios possui cozinha equipada, de forma que o peregrino tem a possibilidade de, chegando cedo, comprar gêneros alimentícios e preparar a sua comida, Isto é uma forma de baratear os custos no Caminho.

Muitos refúgios cobram pela acolhida a quantia de no máximo 5 euros. A grande maioria deixa por conta do peregrino o valor da contribuição.

É conveniente reservar algum dinheiro para eventuais "dormidas" em "hostales" em uma emergência. Em geral é possível encontrar-se "hostales" por menos de 20 euros (quarto com banheiro). Este custo pode cair se ficarem duas ou mais pessoas no mesmo quarto.

O custo de uma refeição típica "menu del peregrino" ou o "menu del dia", está em torno de 8 euros. Dificilmente encontra-se preço acima deste valor. Uma pessoa econômica faz, confortavelmente, todo o percurso, por menos de 1.000 euros, nesse valor não está incluídos gastos com compras de equipamentos, passagens e/ou gastos extraordinários.

A grande maioria da população acolhe os peregrinos e presta-lhes ajuda, quando necessário. Os atendimentos médicos prestados aos peregrinos nos postos de saúde do governo são gratuitos.

Caso não consiga juntar o dinheiro até a data que definiu para a sua partida, não desanime. Decidir ir é o que vale, pois o Caminho certamente estará esperando por você nos meses seguintes ou no próximo ano. Não há pressa. O importante é ter força de vontade para não se deixar abater e economizar o restante que faltou. Disciplina e organização são elementos indispensáveis.

 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003