Rotas Brasileiras

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Interior de SP terá 'Caminho de Santiago' (publicado no Jornal Folha de S.Paulo em 17 de maio de 2002)
Trilha entre Santana de Parnaíba e Águas de São Pedro vai atravessar 13 cidades
MOACIR ASSUNÇÃO

Aos 80 anos, o peregrino Virgílio da Silva Ribeiro - que percorreu o Caminho de Santiago de Compostela, na Espanha, em 28 dias - se prepara para uma nova aventura. Herói na Galícia por ter feito a caminhada de 800 quilômetros em menos de 31 dias, Ribeiro agora vai ser um dos primeiros a percorrer os 209 quilômetros do Caminho do Sol, entre Santana de Parnaíba e Águas de São Pedro, em São Paulo. A rota turística será inaugurada no dia 15 de julho com a caminhada entre as duas cidades, passando por 13 municípios. O lançamento oficial será amanhã, em Águas de São Pedro, com uma festa no mini-horto da cidade.

Em 25 de julho, uma imagem em pedra de São Tiago, feita por artesãos galegos, será colocada no mini-horto de Águas de São Pedro, ponto final do caminho, ao lado de uma imagem de São Francisco, em um altar construído também em pedra. A data, que é a da inauguração da cidade, é, curiosamente, o dia de São Tiago. Apóstolo de Jesus Cristo, de acordo com relatos históricos, ele foi decapitado a mando de Herodes e enterrado por seguidores na costa da Espanha. O Caminho de Santiago de Compostela tem fama de proporcionar introspecção e autoconhecimento.


Emoção - Ribeiro, que ficou famoso no Caminho de Santiago como "o velho brasileiro que escala montanhas", chegou a fazer 48 quilômetros de caminhada em um só dia. Tanta dedicação lhe rendeu dois dias num hospital espanhol. "Foi uma emoção tão grande concluir o caminho que não há nem palavras para descrever. Os demais peregrinos alemães, suíços, americanos e franceses me trataram com muito carinho", conta.

Com 1,70 metro e 53 quilos, Ribeiro está acostumado às caminhadas. Ele conta que consegue fazer 15 quilômetros sem se cansar. Como parte da preparação, faz musculação diariamente.

No Caminho do Sol - que ele define como uma idéia "formidável" -, Ribeiro viajará em companhia de dois deficientes físicos e algumas pessoas que farão o trajeto de bicicleta ou a pé. Somente as partes inicial e final da caminhada são formadas por estradas de asfalto.

Segundo o idealizador da proposta, o empresário José Roberto Palma, de 52 anos, está prevista a passagem por bosques, fazendas do período colonial, margens do Rio Tietê, plantações de cana e áreas de pasto. A hospedagem será feita em galpões, nos próprios sítios e em propriedade das prefeituras. A idéia é manter o ambiente propício à meditação e ao autoconhecimento, embora sem a característica religiosa de Santiago.


Mochila - Palma, que fez o percurso espanhol em 1996, garante que a experiência mudou sua vida. "A mochila, por exemplo, é uma lição de vida e de humildade porque você só leva nela o que realmente precisa e percebe que há muita coisa desnecessária em sua vida", explica.

A imagem de São Tiago foi doada a Águas de São Pedro por Jesus Jato, que vive em Villa Franca del Bierzo, na Galícia, e conheceu a cidade paulista em dezembro. Para ele, essas caminhadas propiciam mesmo a reflexão."Os caminhos são como a vida. Ao andar, entregue aos nossos pensamentos, entramos em contato com nós mesmos e com Deus", filosofa.

 

'Passaporte' dará direito a hospedagem e outros serviços
Trilha terá restaurantes, será sinalizada e policiada por guardas municipais

A estrutura para o Caminho do Sol ainda está sendo montada, mas segundo o secretário de Cultura e Turismo de Santana de Parnaíba, Oswaldo Borelli, será respeitado o espírito de solidariedade e ahospitalidade do percurso espanhol.

"As caminhadas serão monitoradas e as Guardas Municipais se encarregarão da segurança; haverá restaurantes identificados com a logomarca do caminho que oferecerão alimentação balanceada a preços baixos e um guia da caminhada, com informações sobre as cidades", afirmou.

Os caminhantes receberão um "passaporte" em Santana de Parnaíba que, carimbado nas cidades, os habilitará a usar os serviços. Em Àguas de São Pedro, será expedido um certificado de conclusão do Caminho do Sol.

Os preços de refeições deverão ser módicos e não haverá cobrança de hospedagem, somente de contribuições para manutenção. As trilhas serão sinalizadas com setas amarelas, como na Espanha.

A escolha da região para o caminho e a instalação da primeira Casa de Santiago fora da Europa, de acordo com Jato, se deu por conta da semelhança geográfica e do 'astral' de Águas de São Pedro com a região da Galícia. O caminho, usado inicialmente pelos druidas (sacerdotes pagãos europeus) já conta 2.700 anos.

No ano passado, 1,5 milhão de turistas visitaram a Galícia para conhecer o caminho. O Brasil foi o quinto país, depois da própria Espanha, Alemanha, França e Inglaterra em número de visitantes. "Cerca de 70% dos peregrinos brasileiros eram paulistas, o que demonstra que há uma demanda reprimida para esse tipo de passeio", disse Palma.

Além do futuro Caminho do Sol, há o Caminho das Missões, em São Leopoldo (RS), o de Anchieta, no Espírito Santo, e o Caminho do Ouro, que liga Ouro Preto (MG) a Paraty (RJ). Caminhantes poderão fazer o trajeto a pé, a cavalo ou de bicicleta. (M.A.)


Enviado por Palma
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright © Todos os direitos reservados