Relatos Peregrinos

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Sandra Azevedo

O Monte do Gozo

Chegamos ao Monte del Gozo ( 5 Km antes de Santiago) que, na verdade, é mais uma colina que um morro, ao menos para o peregrino que chega a Santiago depois de haver subido os Pirineus, Monte del Perdón, Cebreiro, Alto del Poyo. Porém, na alma do peregrino o Monte do Gozo adquire uma altura proeminente, por ser o local desde o qual vamos ter a primeira imagem da cidade santa de Compostela.

Paramos para admirar este local de onde já se pode avistar as torres da Catedral. Admiramos o majestoso monumento (foto acima) que fica no topo do Monte do Gozo e que comemora a visita do Papa João Paulo II a Compostela, no ano de 1989.
Não poderia deixar de tomar a minha coca-cola bem geladinha e, nada melhor do que sentada num bar no monte do gozo.


Refúgio do Monte do Gozo

Aí também pudemos comprovar a maravilha feita pela Junta da Galícia no ano de 1993. Depois de cavar toda uma ladeira do monte, construiu uma "cidade de férias", como assim se denomina, e onde o peregrino tem acolhida gratuíta por um dia, em um de seus numerosos pavilhões. Aí encontramos de tudo, posto de gasolina, oficina de turismo, restaurantes tipo self-service, lojas de souvenir, e trinta pavilhões com capacidade para três mil peregrinos e turistas comuns que ali chegam em viagens organizadas de ônibus ou carro . Cada pavilhão está dedicado a um presidente da comunidade espanhola ou a um personagem notável. O dos peregrinos que fazem o Caminho a pé, era o de número 12. Aproveitamos e procuramos o hospitaleiro, um jovem muito simpático, que carimbou nossas credenciais.

 


Tirei uma foto de um peregrino francês com seu burrico, pois achei muito original.

Quando retornei para Salvador, logo em seguida haveria um Encontro dos Amigos do Caminho de Santiago, do qual participei. Entre as diversas atividades programadas haveria uma mostra de fotografias sobre o Caminho, que concorreriam a um prêmio por originalidade. Cada participante poderia apresentar apenas duas fotos. E com esta foto abaixo, conquistei o 3ª lugar.

Meu coração transbordava de alegria e, mesmo assim,
ainda estávamos duvidosas (a Keka, a Núbia e eu) se ficaríamos para pernoitar aí, ou se iríamos imediatamente ao encontro do mais sagrado do trajeto: a Catedral e, dentro dela, a tumba. A maioria dos peregrinos costumam passar a noite no refúgio para seguir para Santiago logo pela manhã. A minha opção era de seguir adiante, queria chegar a Santiago da mesma forma como tinha passado estes 33 dias, caminhando, cansada, suada depois de ter caminhado bastante. E, de comum acordo, assim fizemos. Descemos estrada abaixo, emocionadas, felizes e ansiosas por alcançar o nosso objetivo. Mas, ao mesmo tempo, gostaríamos mesmo era de poder prolongar um pouco mais esta nossa linda viagem.
Seguindo a tradição, fomos descendo rumo à Santiago cantando, como é costume do peregrino. Antes de sair do Brasil já havia escolhido a música que cantaria neste momento: a Oração de São Francisco.


 

Enviado por Sandra Azevedo
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright © Todos os direitos reservados
 


;