Relatos Peregrinos

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Lizia Azevedo

Meu Caminho: O Poder de Domar do Grande

PRIMEIRO GOSTARIA DE AGRADECER O ESPACO CEDIDO GENTILMENTE PELO AMIGO E PEREGRINO JOSE ROBERTO E AO APOSTOLO SANTIAGO POR TER FEITO DE MIM UMA PEREGRINA.
Lizia Azevedo

Depois de 2 anos de estudos e preparação espiritual, parti para percorrer a pé em 1990, o Caminho de Santiago de Compostela. O Caminho de Santiago representava uma tarefa a ser cumprida dentro da Tradição que pertencia. Na época, não tinha nenhuma informação sobre o Caminho em si e nem sobre os aspectos técnicos de uma peregrinação. O que me fazia ficar mais insegura ainda. Mas isso fazia parte da minha busca, no sentido de trabalhar o máximo a Fé e Forca de Vontade de ultrapassar meus limites. Não foi fácil para mim deixar uma situação protegida e ir caminhar pelos bosques e estradas da Espanha. Ainda mais complicado por ser uma mulher comum, dona de casa e mãe, onde meu universo era a minha própria casa. Nunca havia viajado para o exterior e nem sozinha. Portanto, eu precisaria enfrentar o imenso medo que tinha e ousar a dar o salto no desconhecido!

Foram 33 dias caminhando. O que eu posso dizer? Foram os 33 dias mais intensos da minha vida. As bolhas, o cansaço, as dores, o frio, os momentos de dúvidas, os encontros, os reencontros, fizeram com que cada vez mais, eu percebesse que tudo que me acontecia estava escrito em algum livro de minha vida. O que me fazia perceber a cada passo, a presença de algo maior que me guiava e me protegia nas terras da Espanha. O medo que sentia foi, pouco a pouco, se transformando em certezas, o que me deixava mais plena de mim mesma e mais perto de Deus.

Tudo isso me fez pensar sobre o mistério de uma peregrinação - um hábito muito antigo e que não se perdeu no tempo - e descobrir que uma peregrinação a um lugar sagrado nos faz encontrar o lugar sagrado dentro de nós mesmos! Porque quando não podemos entender com a nossa razão, começamos a decifrar uma outra linguagem, a linguagem do coração. Nessa hora, todos os anjos descem para nos lembrar da nossa verdadeira natureza e Deus coloca seu manto para passarmos, curando nossas dores do corpo e da alma. A partir de então, todos somos chamados para participar do grande ritual de celebração da vida.

Não importa os motivos que levam uma pessoa a fazer uma peregrinação. Ela será sempre uma experiência espiritual, pois vai provocar mudanças irreversíveis em nossas vidas.

Dessa experiência nasceu em 1992, meu primeiro livro chamado O Poder de Domar do Grande - as revelações ineditas de uma discipula do Mago Paulo Coelho. Editado pela Record. Hoje com a edição esgotada.

Dando continuidade ao meu caminho espiritual em 1993, parti para o Santuário de Nossa Senhora de Lourdes, em Lourdes, no sul da Franca, em busca do meu Dom. Foram 40 dias de peregrinação, onde trabalhei como voluntária no hospital, servindo aos peregrinos doentes que vão para lá em busca de milagres. Ao contrario do Caminho de Santiago, essa peregrinação não havia um caminho físico marcado, uma rota estabelecida. Os passos eram dados através de sonhos e sinais para a revelação dos Dons. Para que encontrasse meu Bastão, símbolo dessa peregrinação.

Procurei dividir essa experiência através do meu novo livro, recentemente lançado chamado O Caminho dos Dons - uma peregrina nas Sombras da Fé. Pela W/B Editores.

Para os companheiros de alma peregrina, boa viagem.
 
Veja fotos do Caminho da Lizia.
 

Enviado por Lizia Azevedo
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright © Todos os direitos reservados
 


;