Relatos Peregrinos

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Lillian Joppert
Lillian e as flores amarelas

Dicas do Caminho

- Não perder a missa do Peregrino na Colegiata, em Roncesvalles, às 8 da noite.
- Comer o croissant com chocolate em Burguete.
- Não ficar em Zubiri, o albergue é num colégio, um horror.
- Parar em Larasoaña para um bocadillo e torta de Santiago no Zangalo,
- Em Pamplona, se necessitar de coisas de viagem (pochete, porta óculos, bastão, calças etc) ir a loja Coronel Tapioca. Tem em todas as cidades grandes.
- Pamplona, Café Iruña, Plaza del Castillo, A Colombo de lá. Fale com Laura ou Cristina.
- Em Estella menu do peregrino no Assador na Plaza del fueros. A salada vem numa Vieira que lhe é dada como lembrança.
- Vinho na fonte do Peregrino em Irache.
- Antes de Vila Ázqueta tentem estar com Pablito que muitas vezes presenteia os peregrinos com seus cajados. Eu não o vi.
- Massagem no albergue da Los Arcos. Adorei. Costas 1800 pesetas. Valeu.
- Felicia dos Figos na entrada de Logroño. Leve uma pedra brasileira para ela.Creio que ela coleciona, pois pede a todos pedras de seus países. Como tinha 2 lhe dei uma.
- SE tiverem sorte, são capazes de cruzar com Inácio na saida de Logroño Ele dá esculturas em madeiras e adora os brasileiros. Eu ganhei uma linda.
- Passar a noite em Ventosa (entre Navarrete e Najera) é um desvio de apenas 600 metros.
Não deixem de dar um beijão no Acácio (brasileiro) e no José Luis, que eu mandei. A gente se sente em casa.
- Em Azofra visitar Maria Tobia Albergueira Brasileira.
- O Albergue particular em San Domingo de la Calzada é melhor que os das Monjas.
- Ouvir o galo cantar na igreja de San Domingo de la Calzada. E selar a credencial. O selo é lindo.
- Em Belorado, Pensión O Jarre, Quarto sem banho, 2500 pesetas.
- Em Belorado, o padre que reza a missa ao lado do albergue é um amor, só não sei seu nome.
- Veja se da sorte e encontra o trailler do John, o Inglês. Ele varia sempre de lugar. Quando o enconteri estava quase na entrada de Granon, servindo café, cha´e galletas para os peregrinos.
- Bocadillo en El Pajaro. Villafranca de Montes de Oca, todo mundo fala, mas não achei nada de mais. Selo.
- Neste mesmo pueblo logo a seguir, a Igreja de Santiago que tem como pia batismal uma grande concha das Filipinas. Infelizmente estava fechada. Se estiver aberta me traga uma foto, fiquei super curiosa.
- Logo depois ouvi o Cuco pela primeira vez.
- Em San Juan d´Órtega, torça para ser dia do Padre José Maria rezar missa, pois depois ele serve a famosa sopa de alho.
- Na Igreja em S. Juan assistir ao milagre da Luz que só acontece nos equinócios:, nos dias 21 de março e 22 de setembro, quando ás 5 da tarde um raio de sol ilumina a coluna que tem a cena da anunciação, o nascimento e a visita dos reis magos por 5 min.
- Em Burgos, visitar O centro histórico, a famosa Catedral Gótica. Dentro dela há uma capela secundária com um Cristo crucificado que diz a lenda que seus cabelos crescem, Também na Catedral existe um museu onde se pode ver uma arca pertencente a El Cid.
- Atenção que ela está numa parede no alto, quase no teto , creio que na 3ª sala. Selo.
- Ficar em hotel ou hostal, pois o Albergue fica 3 km fora da cidade.
- Conheça o pastor alemão Bernie do dono do último bar de Castrojeriz. Ele segue todos os dias um peregrino até a cidade seguinte e a noite o dono vai buscá-lo de carro.
- Em Boadilla del Caminho tem uma casa rural, uma graça, no mesmo jardim do Albergue. Senti-me integrada sem necessitar dormir no dormitório. Dona Begônia.
- Em Boadilla ande até o pombal abandonado e tire lindas fotos.
- Em Vlllacazar, na Igreja de N. Senhora La Blanca, preste atenção a uma imagem grande de Santiago com uma concha sobre a sua cabeça. Linda.
- Em Carrion de los Condes, ficar no albergue das Clarissas, pois dizem que São Francisco pernoitou ali . Não é mau, tem lençois e toalhas.Mas não vale 1000 pesetas. Para 1ª vez tudo bem, mas para segunda vez iria para um hostal.
- Visitar o museu Parroquial de Santiago. Visitar o museu das Clarissas. vacilei e perdi o horário. Agradeceria fotos de lá.
- LEVAR PELO MENOS uma garrafa de 1500 ml de água e um sanduiche, para atravessar os 17 kms até Calzadilla de la Cueza. Levei fruta também.
- Hostal bonzinho em Calzadilla.
- Entrada de Sahagum está mal sinalizada, atenção redobrada.
- Em Sahagum existem varias Igrejas e todas merecem uma olhada. Dei sorte pois descobri que uma só pessoa toma conta das 3 (San Tirso. Nossa Senhora Peregrina, e o museu de S. Lorenço). Valeu. Fui tentar ver o Museu de las Madres Beneditinas, porém estava em reforma. Também gostaria de fotos. Dizem ser imperdível.
- Saindo de Sahagum, depois de Calzada del Coto, peguei o caminho pelo lado direito sem querer, e não me arrependi. O caminho é árido, mais longo não tem nada , mas descobri que é o caminho original por onde Santigo passou. Levar água e comida. Quase chegando a.Calzadilla del Hermanitos tem uma fonte meio abandonada, Sombreada, mas um lugar lindo para sentar, descansar e comer algo.
- Em Mansilla de las Mulas, ao anoitecer, com os últimos raios de sol, ir para debaixo da ponte romana e ficar vendo as ovelhas passarem. É mágico, Parece que a Branca de Neve vai sair de dentro bosque, seguida dos sete anões.
- O albergue é um horror, tinha barata. Graças a Deus só a vi pela manhã. Laura a albergueira é um amor.
- Em Leon fui para o albergue de Santa Maria del Cabajal, mas não gostei. Muita gente no mesmo quarto. Acabei optanto pela Pensión Sandoval. 3º andar sem elevador. Fica também na parte antiga, e é bem localizado. Porém assistam a cerimônia dos cânticos á noite no convento.
- Visitas em León. A Catedral, maravilhosa, e seu Museu. , La casa de Botines, de Gaudí. La Real Basílica de San Isidoro. O Hostal de San Marco e o Museu ao seu lado. Vale apena ficar um dia em León. Há muito o que ver.
- Em Villar de Mazarife ir ao museu do Monseñor, pintor romântico, pessoa interessantíssima, e bater um papo. Albergue impossível de ficar, mas com uma casa rural muito pitoresca, com pátio e cozinha. Casa Rural Loli. Informações no bar da cidade.
- Em Astorga fui para um hostal horrível. Atenção!!! O albergue também é ruim. A cidade é grande e deve ter coisa melhor, porém com os pés destruidos não tive coragem de procurar.
- Pronto Socorro de Astorga muito bom, e além disso fui atendida por uma médica peregrina.
- Saindo de Astorga, café no Pueblo de Murias para apreciar a Cidade toda de pedra. Vale uma voltinha, ela é mínima.
- Em El Ganso, Bar Cow Boy. Tem fama, mas não gostei, achei o dono mal educado. Selo.
- Em Rabanal do Caminho, ficar no albergue dos Ingleses. Com café da manhã. Super bem tratado.
- Assistir as vésperas com cantos gregorianos 7 da noite, missa e as 9 a benção do peregrino, tudo em Latim e cantado pelos padres Beneditinos Ingleses. Emocionante. Levou-me às lágrimas. Aliás, como quase todas as bençãos.
- Foncebadón, Cidade abandonada. Passe por dentro, mesmo com mêdo dos cães. Quando passei nem levantaram a cabeça.
Lillian a Gustavo, seu marido, a 100 km de Santiago

- Cruz de Ferro. Deposite aqui aquela pedrinha que touxe do Brasil, juntamente com tudo aquilo que acha que deve ser modificado em você. Saia com a alma leve , e se sentindo em paz consigo mesmo.
- Manjarim. Parar ao badalo do sino e bater um papo com Tomás, o último templário (será?). Por volta do meio dia faz a cerimônia das espadas. Curioso.
- Al Acebo é uma graça, mas não sei por que não parei. Decidi ir para Molina Seca. Antes porém , em Riego de Ambrós , visitei um albergue novinho, uma graça com 2 ou 4 por quarto. Não sei ao certo. Pedro é o Hospitaleiro e é muito simpático.
- Se der, banho de rio em Molina Seca. Pareceu-me o máximo, mas estava sem biquini. Hotel Mariel. 6000 pesetas, individual, muito bom.
- Na entrada de Ponferrada visitar a fonte romana.
- Ponferrada. Albergue ótimo, com 4 por quarto, cozinha. Porém só abre às 14.30 hrs. Missa na igrejinha ao lado.
- Visita imperdível ao Castelo dos Templários, sec. XIII. Museu del Bierzo, Torre do Relógio, Basílica Nossa Senhora de la Encina ( ao lado fica a Oficina do Peregrino, tem um selo lindo, mas quando descobri era tarde e estava fechado).
- Em Cacabelos, parar para um copo de vinho e uma empanada na ¨La Moncloa de San Lazaro. De Graça. Aí comprei e comi na hora um vidro de doce de marron em calda. Maravilhoso!!!! Selo.
- Albergue Ave Fenix, muito simples mas que conta com a presença de Jesus Jato. Além de uma pessoa excepcional tem um carinho especial para com os brasileiros. Também não perca a sua "Queimada". Uma ritual bastante diferente onde uma bebida é flambada e depois, servida aos peregrinos. Jato também leva as mochilas até o alto do Cebreiro por 400 pesetas. Um alívio.
- Visitar o parador, a Igreja de Santiago, colado no Albergue do Jato, com a sua famosa porta do perdão. É dito que quem chega até esta igreja e por algum motivo não tem condições de seguir adiante recebe o perdão dos seus pecados como se tivesse chegado a Catedral de Santiago.
- Na saida de Villafranca, sair pelo caminho em direção a Pradela pegando uma subida duríssima, mas é muito bonito e se evita o outro caminho que é todo pela auto-estrada. Levar estoque de água e comida.
- Chegando a Trabadelo a auto estrada está em obras e é uma poeirada insuportável.
- Ambasmestas ou Herrerias, ótimas paradas para quem não quer ir direto de Villafranca ao Cebreiro. Fiquei em Ambasmestas, ótimo hotelzinho conseguido pelo Jato. Êle conseguiu um bom desconto.
- Parada na subida do Cebreiro em La Faba para uma tortilla.
- Cebreiro. Pueblo Celta. Visitar o museu (uma casa celta do sec.II), a igreja onde aconteceu o milagre da transformação da hóstia em corpo e o vinho em sangue de Cristo. Ver o Graal e selar o passaporte, é um dos selos mais bonitos.
- Comprar o delicioso queijo do Cebreiro, pão e vinho, chamar os amigos e fazer uma festa.
- Depois de uma subida exaustiva pelo meio do mato, parada para café com leite no Alto do Poio.
- Em Fonfria parar na Casa Nunes , uma cabana Celta e comer um Baurú. Falar com Angela, a garçonete que aprendeu a fazer o sanduiche com um brasileiro.
- Em Bidueto um hostal simpático e o pessoal mais ainda. Não conheci os quartos porque não fiquei. Só bati um papo.
- Já quase entrando em Triacastela, uma velhinha estava vendendo berries ( frutas slivestres).
- Assistir à missa na Parroquia de Santiago de Triacastela, benção e papo com o Padre Augusto. Grande figura.
- Em Samos perder uma hora e fazer a visita ao Monastério. Começa ás 10 da manhã. O albergue do Monastério é horrível. Visitar a igreja românica do sec.II que fica no parque atrás do Monastério. Estava fechada, mas pelo vidro deu para ver uma imagem que não reconheci.
- Se tiver tempo em Sarria vá ao bar Cárceres de um portugues expert em vinhos espanhois, uma simpatia. Fale de Gustavo e de mim. Nós lhe deixamos um broche da bandeira brasileira com um amigo dele do Hotel Roma, em frente da Estação de trem. Excelente papo, e ótimos vinhos.
- Em Portomarím visita a igreja-fortaleza de S. Nícolas, sec XII e ouvir os sinos tocando Ave Maria. Arrepiei-me e chorei emocionada.
- Parada obrigatória na fonte do peregrino em Lingode para tomar café e biscoito com os Ingleses, apanhar um livrinho de orações, e um cartão amarelo com um salmo para cada km dos 75 que faltam para chegar a Santiago.
- Em Palas del Rei, assistir à missa. O Albergue estava cheio fomos para um hostal em cima de um bar restuarante do outro lado da rua.
- Em Furelos não deixar de ver o Cristo com o braço pendente, na igreja logo depois da ponte romana.
- Albergue em Ribadixo de Baixo não é dos piores, mas o banheiro fica bem longe dos quartos. !6 pessoas por quarto, pelo menos no que ficamos.
- Em los Arcos paramos para uma Paella. Pagamos caro, e fomos mal servidos.
- Em Lavacolla, ficamos no Hostal São Paio. Bonzinho. Local para secar roupa na cobertura e uma parrillada excelente. Pessoal legal, principalmente o Maitre. Selo do Hostal.
- Café da manhâ no Monte do gozo. Muito bom no self-service.
- Em Santiago, Hotel 25 de Julio, falar com Juan José. Parece uma casinha de bonecas. Em frente à delegacia de Polícia.
- Visitas, A Catedral, é obvio, abraçar Santiago, rezar ao ver a caixa de prata com seus restos mortais, visitar o museu e assistir à missa do peregrino ás 12hrs. Botafumeiro só aos domingos e 5ª feiras ou quando há celebração especial. Mas antes de tudo ir a oficina do Peregrino para pegar a compostelana e registrar a sua chegada para ouvir no início da missa o padre dizer: "Saindo a pé de Roncesvalles 2 brasileiras" . Jumara e eu. Morri de tanto chorar.
- Visitar a igreja de Santa Salomé, mãe de Santiago, onde se pode ver um anjo barroco de óculos num altar a esquerda. A Igreja fica na mesma rua da oficina do Peregrino.
- Visita ao seminário Maior e Ao Museu do Peregrino (perdi, estava fechado).
- Almoço ou jantar no Manolo, Menu do Peregrino.
- Se necessário, umas comprinhas no El Corte Ingles.
- Bater papo nos bares e ficar nas escadarias da Catedral esperando os Amigos chegarem.
- E por último, ir jantar no Parador Reis Católicos. Afinal nós merecemos depois de 800 kms.
- BUEN VIAGEM E BUEN CAMINO!!!!!!!!!
 

Enviado por Lillian Joppert
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright © Todos os direitos reservados
 


;