Artigos Peregrinos

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Saco-de-dormir
Gustavo Garcia Francisco

Comprar um saco-de-dormir é fácil.
Difícil mesmo é saber qual é o ideal para carregar durante todo o caminho.

O saco de dormir é uma opção mais ágil, versatil e higiênica para usar sobre os colchões dos refúgios ou no meu caso, sobre a esteira no chão dos refúgios lotados. Talvez seja o ítem mais pesado dentro da mochila e sem sombra de dúvidas, será o responsável pelo conforto na hora de dormir. Os primeiros segundos dentro do saco-de-dormir irão definir como será a sua noite.

Para comprá-lo, deve ser levado em consideração as condições climáticas que irá encontrar. No verão espanhol, a noite pode ser ou muito quente ou até mesmo muito fria. No inverno então nem se fala, mas os refúgios que abrem durante o inverno em sua grande maioria contam com aquecedores.
Em vias de regra, não existe um padrão normativo para medir a capacidade térmica dos sacos-de-dormir. Alguns fabricantes garantem até 5 graus outros até 30 graus abaixo de zero conforme os modelos. Mas saiba que ó peso é proporcional a capacidade térmica.

Sacos-de-dormir podem ser retangulares, múmias, velas ou híbridos.

- Retangulares: São os mais versáteis, em noites quentes podem ser abertos totalmente para servirem de cobertor e alguns modelos podem até ser combinados para formar um saco-de-casal.
Sua versátilidade acaba na hora de guardá-lo. Formam grandes volumes que ocupam muito espaço na mochila.

- Velas: Denomina-se vela o saco-de-dormir que termina em ponta, como os retangulares porém menos volumosos em conseqüência, menos pesados e podem ser comprimidos para ocupar pouco espaço na mochila. Dependendo do modelo, também podem ser abertos formando um "semi-cobertor". Eu usei e recomendo este modelo para o caminho.

- Múmias: Vem do inglês mummy, sarcófago, a pessoa fica literalmente parecendo uma múmia dentro deles de tão apertado que são. Sua característica principal é a alta capacidade térmica. São indicados principalmente para a prática de montanhismo e acampamentos em regiões muito frias. Assim como os 'velas' também podem ser comprimidos ocupando menos espaço, mas o peso é proporcional a sua alta capacidade térmica e não podem ser abertos totalmente.

- Híbridos: Combinam a capacidade térmica dos tipo múmias só que com mais espaço para os pés como os retangulares porém não podem ser abertos totalmente.

Sobre o Revestimento e Enchimento:
Variam dependendo da capacidade térmica e qualidade do equipamento.
Leve em consideração o seguinte:

Revestimento externo:
- Nylon, poliéster e outros tecidos sintéticos são leves e duráveis.
- Algodão é mais robusto e pesado, portanto deve ser desconsiderado se for ser usado no caminho.

Revestimento interno:
- Nylon é leve e durável (já disse isso), mas é frio (como a seda, oba!) quando em contato direto com a pele.
- Flanela de algodão é macia, quente, durável e bastante confortável em noites frias.
- Combinação de algodão e sintéticos, não tão "quentes" quanto a flanela mas se parecem mais com uma roupa de cama. Deve ser observado porém possíveis alergias (Eu me coço inteiro com camisas de poliéster combinado com algodão).

Enchimento:
- Nylon sintético ou poliéster são os tipos mais comuns. O preço final geralmente indica a qualidade do enchimento. Peso é um fator predominante. Materiais de alta qualidade proporcionam maior resistência térmica com menor peso e volume. Materiais de baixa qualidade são o oposto, maior peso e volume com menor resistência térmica.
- Penas e outros materiais naturais, estão fora de questão para ser usado no caminho. São extremamente pesados e praticamente impossíveis de serem lavados.

Sobre o Ziper:
Devem ser resistentes e faceis de abrir e fechar Não devem ficar enrroscando no tecido. Alguns sacos tem ziper internos e externos. Os sacos tipo retangular devem abrir totalmente e os tipo vela abrem toda a lateral.

Considerações finais:
O saco-de-dormir ideal aberto você deve caber dentro mas sem exageros nada de sacos com 2,40 de comprimento, fechado ele deve caber DENTRO da mochila, tem que pesar pouco e ser fácil de guardar. Prático, pouco volumoso e leve. Usei um tipo vela, revestido de 100% poliamida e enchimento de 100% poliéster. Com resistência térmica até 5 graus celsius. Pesa 850g e comprimido tem o volume de uma pequena bola de voley. Sua marca (Rio-Climbing) o modelo não me lembro pois retirei a inscrição. Sei que existe um modelo fabricado no Brasil com o nome de Santiago que tem mais ou menos estas características. Desconheço o fabricante.

O Preço: Varia entre R$ 50,00 até R$ 200,00 conforme marca, modelo e loja.

Existe também a opção de um saco de dormir tipo retangular chamdo "Sleeping Sac" todo em algodão que vi uma peregrina usando. Ela havia comprado na loja da rede Coronel-Tapioca (1.950 pts) em Logroño. Pode ser feito costurando um lençol de casal. Compacto e leve só que não garante quase nenhum conforto térmico e nem liberdade para os pés como o retangular ou vela que podem ser abertos completamente.

Fabricantes que conheço:

Rio-Climbing (Brasil) - http://www.rioclimbing.com.br/
Trilhas&Rumos (Brasil) - http://www.trilhaserumos.com.br/
Coleman (E.U.A.) - http://www.coleman.com/
Ferrino (Itália) - http://www.ferrino.it/
Coronel Tapioca (Espanha) - http://www.coroneltapiocca.com/
E outros...

É isso.

Enviado por Gustavo Garcia Francisco. Visitem sua homepage em: http://www.imagei.com/santiago/
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003