Artigos Peregrinos

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Conversa de Peregrinos
Andrade e Silvio (peregrinos do Ceará)
Eduarda Matos nos conta: Esta correspondência é entre um peregrino querido que esta muito doente, assim, compramos margaridas e rosas e enviamos para casa dele, cada rosa simbolizava um peregrino que não podia estar com ele, mas que a partir daquele momento olharia por ele, e ele olharia por nós, depois disto vieram as correspondências...

PRIMEIRO ANDRADE:

Queridíssimo Zilah, Lidu, Sílvio, Gotardo, Alexandre, Luiz Carlos, Eduarda e todos os peregrino maravilhosos.

É preciso ser peregrino para enviar um presente lindo como este, isto é um presente de coração para coração.
Adoro vocês e não é da boca pra fora, é dentro do peito.

Quando encontro um de você na rua sinto sempre uma alegria e corro para falar nem que seja só um rápido “olá”. Encontrar vocês sempre me traz boas lembranças tanto do caminho como dos nossos encontro e papos.

Fiquei emocionado, vocês foram maravilhosos.

Estas flores nunca vão muchar.

Sabem, eu sinto tanto orgulho de ostentar o nome de peregrino que todas as vezes que minha mulher ou alguém acha esquisito alguma coisa que faço (parecida com as que fiz no caminho), como colocar um lençol e dormir no chão, andar na chuva de óculos sem me importar o mínimo, levar “quase nada” para passar um fim de semana fora, eu digo orgulho: você esta esquecendo que eu sou um peregrino.

Sabem de outra coisa? Eu cobro isto de Santiago. Diariamente tenho rezado para Santiago, por mim e pela Ângela, e lembro a ele que nos somos peregrinos e ele é o protetor dos peregrino. Ele tem que cuidar de nós. Eu vou fazer novamente o caminho, desde que o fiz penso nisto para 2004, o próximo “Ano Santo”.

Vocês lembram da fila que havia em Santiago para ir por traz do altar e abraçar o Santo?

Eu queria ficar abraçado muito tempo e não podia porque tinha a fila, então, eu acordava bem cedo e esperava a Catedral abrir e corria para ficar abraçado com ele. Só saia quando começava a chegar gente e formar a fila.

Contei-lhe isto porque é um abraço deste que quero dar em cada um de vocês agora, um abraço com o coração como os que eu dava em Santiago. Um Abraço Peregrino.

Peregrino Andrade


DEPOIS SILVIO:

Meu mui querido amigo,

Somos todos peregrinos, estamos de passagem por este planeta. Somos todos irmãos peregrinos e você me é um irmão peregrino especial.

Seu e-mail emocionou-me profundamente, um arrupio me subiu pela coluna e uma lágrima quase transbordou de meu pequeno e humílimo olhinho humano. Neste Caminho que fazemos juntos, sentir um irmãozinho tão próximo é por demis emocionante, é mesmo comovente. Você me comoveu, querido professor. Seu e-mail, seu coração generoso, abriram mais um pouco o chacra do meu coração, fez-me sentir e acreditar um pouco mais da Luz que nos banha a todos, no Caminho de nossa Origem, Deus.

O seu orgulho em ser peregrino acendeu o meu! Lembro que, no Caminho de Santiago, nos primeiros dois ou três dias reagi estrondosamente contra a idéia de ser um peregrino, parecia-me piegas demais, era antes, eu, um viajante, em busca de mim mesmo, desta forma "racional" e defendida. Já desde então aceitei-me como peregrino, mas, e percebo agora, com seu e-mail e seu orgulho, que minha aceitação ainda não tinha sido ao nível do sensível, permanecia no superficial intelecto. Você me fez sentir-me assim: peregrino. E lhe sou muito grato por isto!

Estas flores nunca vão muchar! É vero, no seu lindo coração permanecerão para sempre. Como permanecerá, agora, para sempre, meu orgulho em ser peregrino. Há orgulhos que não nos merecem, mas Este é verdadeiro, ilumina-nos, faz de nós seres melhores, mais humildes, por isto devemos, sim, nos orgulhar de sermos peregrinos.

Espero também poder adotar essa sua prática cheia de Fé: que eu leve em minha jornada, aonde for, só o essencial, desde objetos até idéias. Rezo por isto!

Estamos todos rezando por você e por Ângela, por uma recuperação, para que Deus, pelas mãos de Santiago, pelas mãos de todos os seres iluminados, cure-os das perturbações que ainda lhes afligem. Que Deus imponha sobre vocês sua Divina Luz!

Quem sabe vamos todos a Santiago em 2004, eu adoraria!

A beleza do seu coração inspirou-me para escrever uma poesia à sua generosa peregrinação:


A Vida nos dá tudo
por um momento e para sempre
Eis que esta Dádiva
é nossa certeza de sermos
antes e depois
seus filhos

A Vida nos conduz
por um momento e para sempre
Eis que esta Dádiva
é nossa certeza de estarmos
antes e depois
no Caminho certo

Por mais que nossa ignorância
por vezes, no susto de existir
esqueça disto
em nossa peregrinação pela Terra
nunca estamos verdadeiramente
sós
nunca estamos veradeiramente
perdidos

Beijonocoração!

Silvio

Enviado por Eduarda Matos
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003