Artigos Peregrinos

Convide a um amigo a visitar este site
 
 
Cantil
Carmen Lemos
1. Eis a questão: quando cruzei os Campos de Estrelas (bem, na verdade ainda não sei porque os cruzei) eu levei comigo o cantil tipo bota, dos espanhóis, no qual eles costumam carregar vinho. Para mim foi mil, a melhor opção.

Comprei o meu no antigo Mappin, tinha a capacidade de 1l.

2. Vantagens: é leve, mantém a água fresca, NÃO PESA, fácil de carregar, fácil manuseio, além de que é um charme.

3. Explico: eu o carregava pendurado no ombro, sobre a alça da mochila. Ali ele ficava muito bem equilibrado, acomodava-se junto ao corpo e não trazia nenhum tipo de inconveniente. Na verdade, era super prático, pois não era necessário mil manobras para matar a sede. Se quisesse, podia beber a água até andando, pois ele é fácil de abrir, já estava à mão, e não requer muito habilidade para beber a água, mesmo que jogando de longe, como fazem os espanhóis.

4. Sobre a necessidade de água não se iludam. Quer seja no verão, quer seja no inverno, é muito importante para o organismo uma boa ingesta de água. Não se privem deste componente. Eu não só bebia em todas as fontes, como tb enchia o meu cantil em cada uma delas.

Quando digo que é muito importante é por causa do metabolismo orgânico. Ao fazer o Caminho, alteramos todo o funcionamento interno do corpo e pode haver tendências ao acúmulo de "toxinas", ou seja, produtos de degradação da dieta alterada e tb da queima de calorias ocasionada pelos exercícios "intensos" . Mesmo que vc esteja acostumado a fazer o mesmo número de horas de atividades físicas, lá, no Caminho, tudo está muito alterado.

Ao ingerir muita água vc ajuda o organismo a se adaptar mais rapidamente. Elimina os produtos de degradação da atividade física de modo mais eficaz. Isso ajuda a não ter cãibras, a não ter problemas digestivos, a não ter insolação ou intermação, além de prevenir a desidratação é claro.

Não pensem que só pq são grandinhos não podem desidratar. Podem sim!!! Lembrem-se de que a caminhada, o exercício físico provoca uma maior evaporação da água do organismo, suando-se ou não. Além disso, a respiração tb está alterada e com isso perde-se mais água pela "perspiração".

BEBAM MUITA ÁGUA NO CAMINHO!!!

5. Quanto as fontes: as água das fontes são consideradas puras e boas para beber. Elas provém de nascentes naturais sem riscos de contaminação. Na grande maioria das etapas tem-se fontes a cada 3 a 5 km. Mas não se fie nisso. Há trechos em que vc percorre 12 a 15 km sem nenhum tipo de água ou bar ou fonte para matar a sede. Portanto, sempre mantenha o seu cantil cheio. Aqui vale a máxima de que é melhor prevenir do que remediar. Sei que muitos peregrinos dizem que não passaram apertado por falta de água, mas não é bom descuidar dessa parte. Tb sei de pessoas que passaram mal bocados pq não seguiram esse conselho.

Encher o cantil é uma religião: sempre que ver uma fonte, pare e encha-o. Não importa o meio de carregar a água, mas leve-a sempre.

6. Desvantagens:  os espanhóis dizem que a bota não é adequada para carregar água, pq vaza. Caminhei 25 dias sem problemas. Muitos me perguntavam se eu levava vinho no cantil e não acreditavam que era água.

Creio que a durabilidade dele não seja grande com o uso de água por questões de impermeabilização.  Além disso, necessita de mais cuidado pois, por ser de couro, é mais fácil de furar se colocado em superfícies muito ásperas e pontiagudas

Notem é preciso maltratar muito cantil bota para estragá-lo, portanto, se sua opção for de comprar um, procure ser cuidadoso. Isso vale tb para outros tipos de cantis, pois vi muita gente que levava o tipo que carrega na cintura com a capa rasgada, o cantil amassado, furado, sem tampa, etc.

Algumas pessoas preferiam comprar água mineral nas tiendas ou bares. Tb é uma opção.

Enviado por Carmen Lemos
 
Parte integrante do site Caminho de Santiago de Compostela - O Portal Peregrino
Copyright  1996-2003